GM anuncia investimento de R$ 7 bilhões para renovar linha de produtos


Aporte integra primeira fase de um novo ciclo, e será aplicado de 2024 a 2028. Valor será utilizado para atualizar portfólio, desenvolver tecnologias e otimizar operações no país
GM anuncia investimento de R$ 7 bilhões para renovar linha de produtos
Fabricante pretende aproveitar quantia para lançar novos modelos e modernizar fábricas

Por Ana Paula Machado

A General Motors anunciou na quarta-feira, 24, a primeira fase do novo ciclo de investimentos para o Brasil. Serão aplicados R$ 7 bilhões para pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e na adequação de suas fábricas no país. Os recursos serão gastos de 2024 a 2028.

O último ciclo de investimentos da GM  no Brasil foi de R$ 10 bilhões, de 2019 a 2023

Segundo o presidente da GM International, Shilpan Amin, o Brasil é estratégico para o plano global da GM de zero emissões, zero congestionamento e zero acidentes. 

“Temos um longo e bem sucedido relacionamento com o mercado brasileiro e vamos investir em produtos e serviços. Não serão apenas modelos globais, teremos também carros locais exclusivos para o Brasil. Vamos avançar em nossa estratégia de sustentabilidade”, disse o executivo.


VEJA MAIS:
– GM acredita que vai lucrar com carros elétricos a partir de 2025
– GM vai demitir 24% do quadro de funcionários da Cruise


Santiago Chamorro, presidente da GM para a América do Sul, afirmou que os recursos serão usados na adequação das fábricas no Brasil e dos modelos já existentes no portfólio da montadora no mercado brasileiro.

“Vamos investir em novos negócios também. Mas, esses investimentos são muito mais sobre sustentabilidade. Se compararmos, o veículo elétrico é mais eficiente em termos de emissões do que o híbrido. No entanto, vamos oferecer as tecnologias que os clientes demandam e acreditamos que existe uma tecnologia mais eficiente”, ressaltou. 

O vice-presidente de Relações Governamentais, Comunicação e ESG, Fabio Rua, fez coro. E mais: não descartou o desenvolvimento de modelos hibridos no Brasil. Segundo o executivo, a GM vai analisar mais profundamente o novo programa automotivo, o Mobilidade Verde e Inovação (Mover), para avaliar se os benefícios concedidos pelo governo dentro do programa são maiores em modelos híbridos flex ou a etanol.

“Ainda não está claro se os benefícios fiscais são maiores para outras tecnologias, mas vamos de encontro ao desejo do consumidor. Se identificarmos que a rota tecnológica desejada é diferente da que estamos olhando lá na frente, vamos avaliar os produtos para atender a demanda”, afirmou Rua.

Investimento vem em ‘periodo de maior transformação’ da GM no Brasil

Shilpan Amin ressaltou que serão apresentadas no mercado brasileiro seis novos modelos, sendo dois já totalmente elétricos. “Vamos trazer para o Brasil a Blazer EV e o Equinox EV. A nossa expectativa é de que esses modelos sejam comercializados já neste ano”, afirmou o executivo. 

Atualmente, a GM tem uma rede de mais de 600 concessionárias no mercado brasileiro. 

“Nesses investimentos também devemos aplicar em engenharia no Brasil. Hoje, temos 1,5 mil engenheiros trabalhando em nossos centros de pesquisa e que atuam também em projetos globais”, ressaltou Chamorro.

O presidente da companhia na região disse ainda que, com o novo aporte no país, a GM também visa a melhora das exportações da companhia para a América do Sul. Segundo Chamorro, por ano, são exportados R$ 8 bilhões, sendo que 80% dos modelos embarcados são produzidos nas fábricas brasileiras. 

O aporte bilionário foi anunciado durante cerimônia realizada em Brasília (DF), que contou com as presenças do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do presidente da General Motors International, Shilpan Amin, do presidente da GM América do Sul, Santiago Chamorro e do vice-presidente da GM América do Sul, Fabio Rua.

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO