IQA lança certificação inédita para vendedores de autopeças e acessórios


Processo é realizado 100% online e contém taxa de R$ 150,00
IQA lança certificação inédita para vendedores de autopeças e acessórios
Sergio Fabiano, gerente do IQA, Alexandre Xavier, superintendente do IQA, e Ranieri Leitão, presidente do Sincopeças Brasil, durante apresentação do Programa de Certificação

Por Lucas Torres

Está dada a largada para a certificação oficial dos vendedores de autopeças de todo o Brasil. Nesta sexta-feira, 28/04, em apresentação na Arena de Conteúdo da Automec, o Instituto da Qualidade Automotiva (IQA) fez o lançamento do programa inédito desenvolvido a partir da parceria com o Sincopeças Brasil, Sindirepa Nacional e Conarem.

Responsável por apresentar a novidade para os presentes, o gerente de serviços automotivos do IQA, Sergio Ricardo Fabiano, iniciou sua palestra destacando a relevância da categoria para o aftermarket nacional.

“O vendedor é quem tem o relacionamento com o cliente final. Sendo assim, se ele não atender bem, a peça vai chegar incorreta no aplicador. E, quanto menos conhecimento e treinamento ele tiver, maiores são as chances dele errar”, afirmou Fabiano.

Além da importância desses profissionais para suas respectivas empresas, outro fator que impulsionou a criação da certificação foi o volume de profissionais espalhados por todo país. Segundo dados do Sincopeças, as mais de 60 mil lojas de autopeças brasileiras possuem aproximadamente 75 mil vendedores, média próxima a dois profissionais por estabelecimento.

Para cumprir a missão de capacitar toda essa massa fundamental para o desempenho do varejo de reposição, o programa do IQA aborda diversos aspectos que incidem diretamente no dia-a-dia das lojas. Confira no quadro abaixo as áreas contempladas pela certificação:

  • Conhecimento e funcionamento dos componentes do automóvel
  • Conhecimento geral da estrutura veicular (carroceria) e seus componentes
  • Aplicação e consulta do catálogo de peças
  • Compatibilidade e intercambialidade de componentes
  • Processos de garantia
  • Informática básica
  • Processo de atendimento ao cliente
  • Quesitos ambientais relacionados ao descarte e à reciclagem adequada, conforme a legislação vigente
  • Norma ABNT NBR 16.999 (Vendedor de Autopeças)

“Para chegarmos até esses quesitos, conversamos com os profissionais e as entidades que vivem o cotidiano do varejo de autopeças”, afirmou Fabiano.

Após descrevê-los de maneira geral, o palestrante fez questão de detalhar a importância de cada um dos três pilares do programa de certificação: conhecimento técnico do veículo; técnica de vendas; e conforto com a tecnologia.

Segundo ele, o primeiro aspecto já seria fundamental em tempos comuns, ao passo que permite que o vendedor possa falar a língua do reparador, bem como oferecer soluções assertivas para o dono do veículo. Nos dias atuais, em que a escassez de peças tem sido cada vez mais comum, essa característica se torna ainda mais relevante.

“Ontem fiquei sabendo que um amigo, dono de oficina, tem um carro parado há mais de 15 dias à espera de um rolamento. Diante disso, logo pensei: será que não existe um rolamento compatível? Provavelmente exista, mas o vendedor só poderá oferecê-lo caso conheça o automóvel sob o aspecto técnico”, relatou o gerente de serviços do IQA.

Em relação ao segundo pilar, Fabiano foi sucinto ao afirmar que características como saber ouvir o cliente fazem uma diferença real entre a conclusão ou não de uma venda.

Já no que tange à informática básica, o porta-voz do IQA enfatizou que este foi um pedido especial de Ranieri Leitão, presidente do Sincopeças Brasil, pois saber operar ferramentas como catálogos digitais é uma exigência comum a grande parte dos profissionais que atuam nos balcões das lojas de autopeças.

Saiba como participar

Os interessados em participar da primeira certificação oficial para Vendedores de Autopeças devem acessar o site https://cpiqa.iqa.org.br para realizar seus cadastros e dar início ao processo.

Após a inscrição é preciso pagar uma taxa no valor de R$ 150,00 e realizar uma prova, 100% online, composta por 50 questões distribuídas de maneira randômica dentro dos temas citados acima.

“A nota mínima para a aprovação é sete. Quem não atingi-la na primeira tentativa, terá direito a tentar mais uma vez de maneira gratuita”, contou Fabiano.

Os aprovados receberão uma certificação válida por três anos, período a partir do qual será exigida a renovação – medida que o palestrante do IQA diz considerar fundamental, diante das diversas e cada vez mais velozes transformações tecnológicas do setor automotivo.

“Hoje, por exemplo, não temos questões sobre carros elétricos. Mas é provável que já nas primeiras renovações dos certificados já tenhamos de incluí-las – assim como pontos a respeito dos veículos híbridos e, quem sabe, até movidos à célula de hidrogênio”, concluiu.

Fonte: Novo Varejo

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO