Sobrecarga nos caminhões pode provocar desgaste prematuro nos amortecedores


Bom estado dos componentes é fundamental para garantir a segurança e o desempenho dos caminhões
Sobrecarga nos caminhões pode provocar desgaste prematuro nos amortecedores

O excesso de cargas a que são submetidos somado às condições adversas que caminhões enfrentam em estradas e vias provocam sérios danos e o desgaste precoce de seus componentes, sobretudo daqueles ligados ao sistema de suspensão.

Responsáveis por conter os movimentos indesejados das molas, evitar inclinação excessiva em curvas e transferência de carga em freadas e arrancadas, os amortecedores são dos itens que mais sofrem com essas situações e, por isso, sua checagem deve ser frequente para garantir a segurança do veículo. “Desenvolvido para suportar grandes cargas de tração e compressão, o amortecedor, junto com a barra estabilizadora, minimiza os movimentos de inclinação da carroceria em curvas e a transferência de peso em freadas. Uma vez danificado, seja por vazamento do óleo ou perda de ação por tempo de uso, a condução do caminhão fica comprometida, principalmente em curvas acentuadas e freadas”, explica Leandro Leite, coordenador de assistência técnica e garantia da Nakata.

Portanto, problemas nos amortecedores representam, além de um desconforto para o motorista, um risco à segurança dos caminhões, pois impactam a frenagem, ao transferir uma carga excessiva para o eixo dianteiro, reduzindo o atrito dos pneus com o solo nos traseiros.

Para evitar esse problema, o motorista deve ficar atento aos sinais indicativos de que o amortecedor está comprometido, como: vazamentos, desgaste das buchas de fixação, balanço excessivo do veículo ao trafegar por pistas irregulares, estabilidade comprometida em curvas, ruídos e espaço maior de frenagem.

Caminhões que transportam cargas pesadas estão mais sujeitos a problemas recorrentes com os amortecedores e, por isso, recomenda-se fazer revisões preventivas e periódicas em todo o conjunto da suspensão, direção, freios, motor e transmissão do caminhão. “Isto evita quebras e paradas inesperadas, auxilia no controle de consumo de combustível, sem falar na parte de segurança no trânsito já que todos estes sistemas interferem na estabilidade e capacidade de frenagem do veículo”, completa Leite.

Na hora da manutenção, é importante fazer a troca por uma marca reconhecida no mercado e procurar oficina especializada no serviço, uma vez que instalar peças de origem e qualidade duvidosa pode provocar paradas indesejadas, aumentar os custos da viagem, além dos riscos com a segurança.

Sobre a Nakata – Com70 anos, a Nakata, marca da Frasle Mobility referência na fabricação de autopeças para o mercado de reposição, é líder em componentes de suspensão para veículos leves, pesados e motocicletas. Com pioneirismo, qualidade e compromisso com o mercado, se tornou reconhecida pela alta performance de seus produtos e elevado padrão de serviços, atendendo o mercado nacional e exportação, com linhas completas para sistemas de frenagem, transmissão, direção e suspensão.

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO