Setor automotivo deve liderar transição para economia de baixo carbono

Setor tem um forte potencial para liderar a transição para uma mobilidade mais sustentável
Setor automotivo deve liderar transição para economia de baixo carbono

Por Claudio Moyses*

As demandas da sociedade atual impulsionaram a necessidade de uma Infraestrutura da Qualidade (IQ) alinhada às novas tendências do mercado, como a digitalização, sustentabilidade e descarbonização. Trata-se de um conjunto de elementos que garante qualidade, segurança dos produtos, serviços e inclui a avaliação da conformidade, normas técnicas, metrologia, acreditação e vigilância de mercado, e que deve funcionar integrado para proteger o consumidor e promover o desenvolvimento sustentável da indústria.

A mobilidade sustentável é um assunto em alta em todo o mundo e muitos países estão apoiando tecnologias de veículos elétricos, híbridos e movidos a biocombustíveis para reduzir os impactos ambientais do transporte, como emissões de gases de efeito estufa e poluição do ar nas cidades. A estruturação da sua Infraestrutura da Qualidade é fundamental para garantir que esses veículos, incluindo sua rede de recarga, distribuição e fornecimento, atendam aos requisitos de qualidade e segurança, além de promover a confiança dos consumidores e a competitividade das empresas brasileiras locais e do exterior.

A Infraestrutura da Qualidade também é fundamental para a inovação na indústria automotiva, uma vez que permite o desenvolvimento de produtos mais avançados e eficientes. Dessa forma, ao investir em uma IQ, o segmento pode alcançar metas de redução de emissões de carbono. Essa inovação é necessária em todas as etapas da cadeia de valor, desde o desenvolvimento de novos materiais e tecnologias de produção, até a criação de soluções de mobilidade sustentáveis. Além disso, contribui para a redução de riscos e para a melhoria da segurança dos produtos, o que é essencial em um setor tão complexo.

A Infraestrutura da Qualidade, que engloba normas, regulamentações e padrões para garantir a qualidade e segurança dos produtos, é um sistema integrado que envolve empresas, governo, agências reguladoras, organismos de avaliação da conformidade e órgãos de vigilância de mercado. Assim, uma IQ bem estabelecida permite que os fabricantes de automóveis atendam aos requisitos regulatórios e atuem como líderes em inovação sustentável. Além disso, entidades especializadas no setor automotivo, como Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) e Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), desempenham um papel crucial na discussão e regulamentação da IQ para a promoção da mobilidade sustentável no Brasil.

Nesse contexto, o IQA – Instituto da Qualidade Automotiva também possui um papel importante e pode contribuir para a estruturação de programas setoriais de avaliação da conformidade, assim como na qualificação de profissionais. Como organismo de avaliação da conformidade, a instituição apoia de forma direta o atendimento aos requisitos de qualidade e segurança dos veículos, componentes e insumos produzidos.

O setor automotivo brasileiro tem um forte potencial para liderar a transição para uma mobilidade mais sustentável. Para isso, é fundamental a estruturação de uma IQ que propicie condições adequadas para indústria, comércio e serviços, contando com o apoio das entidades especializadas no setor. Essa combinação terá como resultado natural a elevação do Brasil a um patamar superior, inclusive como nação.

No contexto de mobilidade sustentável, a devida estruturação de sua IQ é fundamental para garantir que os veículos elétricos, híbridos e movidos a biocombustíveis (incluindo sua rede de recarga, distribuição, fornecimento) atendam aos requisitos de qualidade e segurança, além de promover a confiança dos consumidores e a competitividade das empresas brasileiras no mercado local e global.

*Claudio Moyses é representante da Anfavea e Diretor Presidente do Instituto da Qualidade Automotiva

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGO DO VAREJO