Prometeon lança linha de pneus para caminhões e ônibus


Gama Sestante é formada por três produtos para aplicações rodoviária e mista (Por Vitor Matsubara)
Prometeon lança linha de pneus para caminhões e ônibus
Nova linha de pneus Sestante tem três produtos que aposentam a gama Formula

A Prometeon, empresa especializada na produção de pneus de pesados e máquinas agrícolas e industriais, apresentou nesta quinta-feira (2) a nova marca Sestante. A linha de pneus sem câmara tem aplicações rodoviária e mista e estará disponível a partir de junho, sendo que o restante da família chega às revendas em julho.

“Lançar esse produto é uma grande felicidade para nós, até porque o Brasil será o primeiro mercado a receber o Sestante”, afirmou Eduardo Fonseca, CEO da Prometeon para as Américas.

A empresa não divulgou o montante exato aplicado no desenvolvimento da nova linha por questões estratégicas. Entretanto, a Prometeon estima um investimento “próximo a dois milhões de euros” e espera um crescimento “na casa dos dois dígitos”.

O que traz cada pneu para caminhões e ônibus?

A linha Sestante substitui a atual Formula e foi desenvolvida inteiramente no Brasil. O país, inclusive, é um mercado bastante importante na estratégia global da Prometeon, que possui duas fábricas por aqui – nas cidades de Santo André (SP) e Gravataí (RS). Ambas vão produzir os novos pneus.

A gama é formada por três produtos: Steer, Traction e On-Off Multiaxle. Os dois primeiros têm aplicação rodoviária, enquanto o último é para uso misto.

No Steer (que substitui a linha Driver II), a aplicação é voltada para a dianteira dos caminhões e nos dois eixos dos ônibus. A fabricante promete menor distância de frenagem e “excelente dirigibilidade até nas condições mais críticas”.

Nos pneus Traction (feitos para aposentar a linha Trac II), o foco está no aumento de aderência e tração. Segundo a Prometeon, os sulcos transversais da banda de rodagem contribuem para melhor aderência e tração.

Por último, o On-Off Multiaxle (concebido para ocupar o lugar da gama Driver G) tem foco em pisos de uso misto, preferencialmente para caminhões que circulam em construções e mineradoras. A banda de rodagem oferece desenho mais robusto para aumentar a resistência à eventuais cortes.

Economia de combustível

Segundo a empresa, os novos pneus trazem benefícios como a redução de até 3% na resistência ao rolamento. Isso resultaria em uma economia de combustível estimada em até 1%.

Para atrair clientes, a Prometeon oferecerá uma extensão da garantia dos pneus Sestante até a segunda reforma. Além disso, a empresa diz que manterá a política de preços da antiga gama Formula.

Pneus para o futuro

Os executivos da Prometeon também falaram sobre o desenvolvimento de pneus especialmente para novas tecnologias, como a condução autônoma. Já existem alguns produtos com chips embarcados para realizarem testes com este tipo de tecnologia.

No entanto, a cúpula da empresa destacou que os custos de desenvolvimento e especialmente de produção são superiores aos de pneus convencionais. Sobre uma eventual comercialização no Brasil, a Prometeon destacou a necessidade de estudos para descobrir “se o mercado brasileiro estaria disposto a pagar por isso”.

Prometeon tem origem nos chineses

Fundada em 2017, a Prometeon nasceu após a venda da Pirelli para a ChemChina, que foi concretizada dois anos antes.

Na ocasião, o grupo chinês separou a empresa italiana em duas divisões: a Pirelli cuidaria dos produtos para automóveis e a Pirelli Industrial cuidaria dos pneus para caminhões, ônibus e outros tipos de máquinas. Esta segunda seria rebatizada como Prometeon, que hoje se define como uma empresa totalmente diferente da Pirelli.

O foco está nos pneus para caminhões e ônibus, embora Eduardo admita que o setor de máquinas agrícolas apresenta um “crescimento muito rápido”. 

Hoje, a Prometeon reúne quatro fábricas e três centros de pesquisa pelo mundo (Brasil, Itália e Turquia), além de um centro de desenvolvimento no Egito. Mais de oito mil colaboradores trabalham no mundo inteiro. Em 2020, a Prometeon teve receita de 1,1 bilhão de euros.

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO