Para crescer, Bosch aposta em etanol, descarbonização e economia circular


Com uma boa gestão dos negócios no período da pandemia empresa obteve resultados financeiros considerados extraordinários em 2021 (Por Paulo Braga, AB)
Para crescer, Bosch aposta em etanol, descarbonização e economia circular

Com uma boa gestão dos negócios no período da pandemia a Bosch obteve resultados financeiros considerados extraordinários em 2021, com faturamento de R$ 9,2 bilhões, 35% superior ao conquistado em 2020. Mais do que isso, a empresa avança dois dígitos nas vendas deste ano na América Latina e aponta que a região é um porto seguro para seus investimentos.

Segundo seu presidente, Gastón Diaz Perez, há boas oportunidades para continuar crescendo em ritmo forte, como declarou nesta entrevista exclusiva à Automotive Business na sede da companhia, em Campinas (SP), onde concentra a maior parte da manufatura de autopeças e produtos industriais, além de centralizar a criação de softwares e novas tecnologias.

Descarbonização e capacitação nos planos da Bosch

O desenvolvimento de softwares e demais serviços deverá ser uma tendência marcante nos próximos anos, como antecipa o presidente da Bosch. Ele considera que hoje um veículo é constituído em 80% de peças e 20% de softwares. “Em dez anos a proporção deve avançar para 50% de cada parte”, diz Perez.

A Bosch investe forte em talentos, que estão em falta no mundo industrial. Proporcionando uma educação dual, que enfatiza o trabalho e o conhecimento, a empresa investe na formação de uma centena de jovens de 16 a 19 anos, com novas oportunidades para o aproveitamento na corporação, que pertence em 92% a uma fundação com sede na Alemanha, onde fica sua matriz. “Buscamos manter uma forte atividade na área social”, garante Perez.

Ele destaca também a presença da Bosch no agronegócio, estimulando uma maior produção de melhores alimentos. Nesse campo, a empresa se especializa em novas tecnologias, como as máquinas para plantio inteligente e os smarts spraiers, que aplicam os produtos agroquímicos somente onde é necessário.

A Bosch investe ainda na geração de energia fotovoltaica, em soluções inteligentes para as cidades e faz de seus negócios um verdadeiro combate à descarbonização, fortalecendo o desenvolvimento da economia do etanol, com a redução de emissões de CO2 na medida do poço à roda. “A eletrificação é apenas um dos objetivos para se chegar à descarbonização”, esclarece Perez, que alinha entre as tendências nesse sentido o uso de biocombustíveis e do hidrogênio e o desenvolvimento do powertrain a combustão mais eficiente.

Como explica o presidente da Bosch, com o emprego crescente de novas tecnologias, exigidas pelo consumidor e pela legislação, os veículos tornam-se cada vez mais sofisticados, tomando o espaço dos carros populares. Ao mesmo tempo, acontece na indústria automotiva o avanço da economia circular. “Não se trata de algo totalmente novo. Trabalhamos no reaproveitamento de recursos há muito tempo”, enfatiza Perez nesta entrevista.

Veja entrevista

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO