Conheça as vantagens dos projetos que propõem reajuste dos limites do Simples Nacional


Aumentar o enquadramento com a inflação concederia uma atualização adequada ao cenário econômico brasileiro
Conheça as vantagens dos projetos que propõem reajuste dos limites do Simples Nacional
Mudança favoreceria os interesses das empresas nas organizações contábil e fiscal (Arte: TUTU)

Dois projetos, um de 2016 e outro de 2021, tramitam na Câmara dos Deputados com a proposta de reajustar os limites do Simples Nacional de acordo com a inflação. Alberto Borges, assessor técnico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), fala sobre o assunto em novo episódio do podcast da Entidade, de número 373.

Atualmente, quase 20 milhões de empresas estão inscritas neste regime simplificado, no qual o limite máximo de faturamento é de R$ 81 mil, o mesmo desde que o Simples foi criado, em 2006.

Saiba mais sobre impostos
FecomercioSP atua em favor de reajuste anual dos limites e faixas de receita do Simples Nacional
Ouça: Quais os impactos de uma possível mudança na tributação de lucros e dividendos?
Conselho de Assuntos Tributários da FecomercioSP sugere à Sefaz-SP medidas para acelerar crescimento da economia

Para Borges, aumentar o teto de enquadramento seria conceder uma atualização conforme o cenário econômico brasileiro, o que favoreceria os interesses das empresas nas organizações contábil e fiscal. Esta mudança ainda aumentaria o número de empresas enquadradas. 

“Enfrentamos uma inflação de dois dígitos, por volta de 14%, e, com a atualização dos limites em todo 1º de janeiro, o empresário não precisaria se preocupar com a possibilidade de estourar o orçamento permitido e causar o desenquadramento do Simples Nacional”, explica.

Ouça o podcast na íntegra:

O programa também está disponível no Spotify e no Apple Podcasts.

Fonte: FecomercioSP

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO