6,1 milhões de empresas estavam inadimplentes em abril, aponta Serasa


Instabilidade econômica e crédito caro dificultam a vida das empresas (Por g1)
6,1 milhões de empresas estavam inadimplentes em abril, aponta Serasa

A crise econômica, o baixo crescimento e os juros altos deixam milhões de empresas em dificuldades no país: segundo dados da Serasa Experian antecipados ao g1, 6.119.950 empresas estavam inadimplentes em abril – quase 200 mil a mais que no mesmo mês do ano passado.

Trata-se do número mais alto de inadimplência desde abril de 2020, quando o indicador alcançou 6.148.561 empresas.

“Enquanto a instabilidade econômica perdurar, os empreendedores continuarão encontrando dificuldades para sair do vermelho, já que precisam lidar com o encarecimento dos insumos e do crédito”, afirma em nota o economista da Serasa, Luiz Rabi.

LEIA TAMBÉM:

De acordo com Rabi, outro fator que potencializa esse cenário desafiador é o abalo da confiança financeira do consumidor, “que segue mantendo o consumo por necessidade como principal critério para fechar as contas no fim do mês”.

Setores e porte

Segundo a Serasa, o setor de serviços é o que tem mais empresas em dificuldades: 52,5% do total de inadimplentes. O comércio representa 38,3% do total, enquanto as indústrias, 7,9%. Já o setor primário corresponde a apenas 0,9%.

As micro e pequenas empresas representam a maior parcela de empresas negativadas no país em abril deste ano (5.518.707).

“As empresas de portes menores têm sofrido mais financeiramente, pois possuem um fluxo de caixa naturalmente ameno e, com isso, mesmo com as linhas de crédito facilitadas pelo Pronampe, levam mais tempo para se recuperar economicamente”, explica Rabi.

Frente ao mesmo mês de 2021, houve um aumento de 0,7%, impulsionado pelo setor de serviços, onde a inadimplência cresceu 2,8%. Já no comércio e na indústria houve quedas de 1,3% e 1,6%, respectivamente.

Fonte: g1

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO