Nissan vai investir US$ 250 milhões no Brasil e quer topo do mercado


Meta da companhia é acelerar operação para estar entre as três maiores marcas (Por Natália Scarabotto, AB)
Nissan vai investir US$ 250 milhões no Brasil e quer topo do mercado

Com a meta de ganhar espaço no mercado de veículos da América Latina, a Nissan anunciou investimento de US$ 250 milhões na fábrica de Resende (RJ). Com o aporte, a empresa vai modernizar a planta nacional, lançar novos produtos e, assim, planeja figurar entre as três principais marcas de veículos da região.

O núncio foi feito pelo COO da Nissan, Ashwani Gupta, na quarta-feira, 6, durante evento de lançamento da nova Frontier.

“Estamos felizes em anunciar o investimento de US$ 250 milhões na fábrica de Resende como parte da nossa estratégia para crescer mais que o mercado”, disse o executivo. Segundo ele, a montadora já investiu total de US$ 21,5 bilhões nas instalações e atualizações das fábricas do Brasil e Argentina. 


Leia também:
– Nissan eleva produção do Kicks com 2º turno na fábrica de Resende
– Com Frontier repaginada, Nissan quer liderar segmento de picapes médias


Nos últimos anos, a companhia vinha enxugando o número de modelos em produção no complexo industrial de Resende. Saíram de linha o compacto March, depois o Versa/V-Drive para, enfim, sobrar apenas o utilitário esportivo Kicks. Segundo o presidente da Nissan América do Sul, Airton Cousseau, o objetivo é trabalhar com poucos modelos no mercado brasileiro, mas posicioná-los na liderança de seus segmentos.  

O executivo diz que a meta é garantir mais relevância para a Nissan na América do Sul. Em 2021, as vendas da marca no continente cresceram 19%. No mercado brasileiro a alta foi de 6%, enquanto as vendas evoluíram 26% na Argentina, 36% no Chile e 79% no Peru. 

“Nossos resultados têm aumentado ano a ano e isso é resultado da nossa excelente estratégia em termos de produtos, satisfação do cliente e parceiros locais”, apontou o presidente da Nissan América do Sul, Guy Rodriguez.

Segundo turno e foco em exportações

Na terça-feira, 5, a companhia confirmou a reabertura do segundo turno de produção em Resende, o que eleva a capacidade produtiva da fábrica para 100 mil unidades por ano – todas do Kicks. Segundo Rodriguez, nos últimos anos o crescimento do modelo no mercado foi prejudicado por gargalos na produção. 

O objetivo agora é reconquistar a fatia do mercado perdida. “Para estarmos entre as marcas top 3 do mercado regional, precisamos de maior volume. Por isso, anunciamos este novo investimento e o segundo turno na fábrica do Brasil.” No ano passado, o Kicks bateu recordes de performance: foram produzidas 42.462 unidades, foram vendidos 47.638 veículos e exportados 6.965.  

A companhia também anunciou segundo turno de produção na unidade de Córdoba, na Argentina, onde é feita a picape Frontier. Serão mais 550 novos colaboradores na fábrica.

Construída em 2014, a planta de Resende teve investimento inicial de US$ 1,7 bilhão. Em oito anos de operação, foram feitas naquelas linhas de montagem mais de 500 mil veículos, sendo 80 mil para exportação – que acontece desde de 2016. 

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO