Ford vai investir na produção de semicondutores


Montadora fecha parceira com GlobalFoundries para contornar uma nova crise de chips no futuro
Ford vai investir na produção de semicondutores

A Ford assinou uma parceria com a GlobalFoundries para iniciar um projeto de desenvolvimento e produção de semicondutores e componentes eletrônicos que serão utilizados na fabricação de veículos.

O objetivo do projeto é aumentar não apenas o fornecimento de chips para a própria Ford, mas como também atender a parte da demanda da indústria automotiva dos Estados Unidos. 


– LEIA MAIS
Hyundai vai produzir seus próprios semicondutores
GM e sócia chinesa produzirão semicondutores
Falta de chips derruba vendas na Europa no pior mês em 26 anos


“É fundamental criarmos novas formas de trabalhar com os fornecedores para dar à Ford – e aos Estados Unidos – maior independência no fornecimento de tecnologias e recursos que nossos clientes mais valorizarão no futuro”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford. “Este acordo é apenas o começo e uma parte fundamental do nosso plano para integrar verticalmente tecnologias e recursos essenciais que irão diferenciar a Ford no futuro.”

A parceria com a GlobalFoundries, fabricante americano de semicondutores, prevê ainda a possibilidade do desenvolvimento de soluções para chips que seriam usados em sistemas de direção autônoma, de gerenciamento de baterias de carros elétricos e de conectividade de veículos em geral.

A escassez mundial de semicondutores causada pela pandemia tem provocado a paralisação das fábricas de veículos no mundo inteiro. A crise dos chips já evitou que 7,7 milhões de unidades fossem produzidas no mundo em 2021, o que causou uma redução na receita global das montadoras de US$ 210 bilhões. 

Justamente para evitar que uma nova crise do tipo cause danos tão grandes aos fabricantes de veículos, algumas montadoras já começaram a planejar uma produção de semicondutores por conta própria.

Além do anúncio da Ford na semana passada, a Hyundai já havia divulgado em outubro que já estava planejando desenvolver seus próprios microchips para reduzir sua dependência dos fabricantes de semicondutores tradicionais. No mês anterior, uma das joint-ventures da General Motors com a SAIC na China, a SGMW, informou que também se dedicaria à produção de chips para aplicação em automóveis.

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO