Categories • Gerenciais

Pesquisa aponta que jovens entre 18 e 24 anos são as maiores vítimas do trânsito

O Detran.SP anuncia uma estatística preocupante: jovens entre 18 e 24 anos são as maiores vítimas do trânsito, totalizando 16% dos óbitos, uma situação que se repete nas 16 regiões administrativas do estado de São Paulo. Este é um levantamento exclusivo realizado pelo Infosiga, sistema do governo estadual vinculado ao Detran.SP e pelo Programa Respeito à Vida, para lembrar o “Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito”, comemorado em 21 de novembro. A data foi criada em 1993 pela organização Road Peace, do Reino Unido

Entre janeiro de 2015 e outubro de 2021 foram registradas 5.990 mortes no trânsito paulista entre os jovens nesta faixa etária. Se ampliarmos os limites de idade para 18 a 34 anos, as fatalidades chegam a 13.300 casos, ou seja, 36% do total de óbitos no estado (total de 36.870).

Se analisado separado, o último mês de outubro apresentou 424 vítimas fatais nas rodovias paulistas, contra 434 no mesmo período de 2020, mostrando queda de 2,3%. No acumulado entre janeiro e outubro de 2021 foram apontados 4.019 óbitos em acidentes de trânsito no estado contra 4.010 casos no mesmo período de 2020 (+ 0,2%). “O governo do estado e o Detran.SP tem feito uma série de ações educativas à população sobre a importância de conscientização no trânsito, especialmente diante dessa estatística de que a maioria dos óbitos é de jovens entre 18 e 24 anos. Respeitar as leis de trânsito e exercitar a cidadania é fundamental para mudar essa realidade e salvar vidas”, comentou Neto Mascellani, diretor- presidente do órgão de trânsito.

QUEDAS – No estado de São Paulo o intervalo entre janeiro e outubro de 2021, comparado com igual período de 2020, mostra que houve redução de 0,9% nos acidentes com automóveis (total de 986); recuo de 5,6% (270 casos) com ciclistas; e queda de 5,6% nas ocorrências com pedestres (total de 850). O crescimento (+4,5%) ficou somente com o meio de transporte “motos”, que vitimou 1.615 pessoas.

Já na Região Metropolitana da Baixada Santista, no mesmo período acima indicado, houve queda de 19% nos óbitos envolvendo motociclistas com 60 casos neste. Já nas mortes entre ciclistas registrou-se redução de 10%, com 27 casos em 2021 e 30 em 2020. As ocorrências fatais com ocupantes de automóveis passaram de 30 casos para 27 neste ano (-10%). Em relação às ocorrências fatais com pedestres foram apontados 46 casos contra 48 nos 10 meses de 2020 (-4%).

Fonte: Jornal Perspectiva – Veículos e Negócios

You May Also Like