Inadimplência bate recorde e atinge 66,1 milhões de brasileiros em abril


Com relação ao perfil das dívidas, o segmento de “Bancos e Cartões” é responsável por 28,1% dos débitos em atraso dos brasileiros, enquanto contas básicas como água, luz e gás representam 22,9%
Inadimplência bate recorde e atinge 66,1 milhões de brasileiros em abril

O indicador de inadimplência da Serasa Experian indicou que em abril o País alcançou o número recorde de consumidores com o nome no vermelho (66.132.670), atingindo a maior quantidade da série histórica do índice, iniciada em 2016. A soma das dívidas chegou a R$ 271,6 bilhões.

Com relação ao perfil das dívidas, o segmento de “Bancos e Cartões” é responsável por 28,1% dos débitos em atraso dos brasileiros, enquanto contas básicas como água, luz e gás representam 22,9%. Na sequência aparecem: varejo (12,5%), financeiras (12,4%), serviços (10,4%), telefonia (7,3%), securitizadoras (2,1%) e outros (4,3%).

Feita a comparação com abril de 2021, o segmento de “financeiras” foi o que teve maior aumento na participação de inadimplência, indo de 9,6% para os 12,4% atuais. “As financeiras costumam oferecer crédito para perfis de risco, como os de consumidores inadimplentes. Por isso, quanto mais instável ficar o cenário econômico, mais a inadimplência desse setor tende a crescer”, explica Rabi.

O recorte por faixa etária mostra que os inadimplentes estão, em sua maioria, nas faixas de 26 a 40 anos de idade (35,2%) e de 41 a 60 anos (34,8%).

Com a greve dos servidores do Banco Central, a publicação de diversos indicadores econômicos está atrasada, incluindo a nota de crédito, que traz informações sobre a inadimplência bancária e cuja última divulgação foi relativa a fevereiro.

Com informações do Valor Investe

Fonte: Novo Varejo

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO