Falta de chips freia vendas do Grupo Renault no Brasil e no Exterior


Desempenho comercial da companhia no primeiro semestre foi 12% menor do comparativo 2022-2021
Falta de chips freia vendas do Grupo Renault no Brasil e no Exterior

O Grupo Renault encerrou o primeiro semestre com queda de 12% nas suas vendas globais, na comparação com igual período no ano passado. Segundo balanço divulgado na terça-feira, 12, as vendas somaram 1 milhão de unidades.

A queda, segundo a companhia, é reflexo da falta de chips e encerramento da operação na Rússia. Do total, 539 mil unidades correspondem aos veículos da marca Renault, resultado que representou queda de 15% ante 2021. As vendas da Dacia, por outro lado, cresceram 15%, somando 275 mil unidades.

O maior mercado da companhia no primeiro semestre foi a França, onde foram vendidos 241,6 mil veículos do grupo. Com o resultado, a empresa conquistou fatia de 25,3% do mercado francês, um ganho de 0,6 pontos porcentuais sobre a participação que a companhia detinha no primeiro semestre de 2021.

Brasil como o quinto maior mercado

O Brasil encerrou o semestre como o quinto principal mercado do Grupo Renault no mundo, com 53 mil veículos vendidos e participação de 6,2%, queda de 0,7 ponto porcentual. O país ficou atrás de Itália, Alemanha e Turquia em termos de volumes de vendas, além da própria França.

A montadora anunciou recentemente investimento de R$ 2 bilhões na fábrica que mantém em São José dos Pinhais (PR), que serão aplicados na preparação das linhas para a produção de um novo modelo SUV, ainda inédito, e também propulsores turbo.

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO