Estudo revela crescimento do atacarejo em todo o País


Hoje já são mais de 2 mil lojas do perfil no país e a perspectiva é que o modelo ganhe ainda mais participação, chegando a 50% das vendas nos próximos anos
Estudo revela crescimento do atacarejo em todo o País

Em um ambiente de inflação e de queda da renda, o atacarejo ganhou espaço entre os brasileiros. A busca pelos preços mais baixos garantiu uma alta de 10% ao formato em 2021, contra uma queda de 2,4% do varejo alimentar como um todo, segundo estudo da McKinsey, e com isso a fatia do atacarejo no varejo de alimentos saltou de 35% para 40% em um ano.

Hoje já são mais de 2 mil lojas do perfil no país e a perspectiva é que o modelo ganhe ainda mais participação, chegando a 50% das vendas nos próximos anos. “Em meio à pressão inflacionária, o único formato que conseguiu ser resiliente foi o atacarejo”, afirma Roberto Tamaso, sócio da McKinsey. Segundo o especialista, o estudo deixa claro que não há perspectiva de que a sensibilidade do consumidor ao preço diminua no futuro próximo.

A pesquisa mostrou que 70% dos consumidores estão buscando melhores preços e que 40% se dizem abertos a comprar opções mais econômicas. “Os consumidores estão dispostos a comprar produtos mais econômicos. O varejo terá de ter oferta de produto, e isso também abre a possibilidade para a marca própria”, diz o executivo.

Fonte: Novo Varejo

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO