Comércio de Ribeirão Preto espera crescimento entre 9% e 12% nas vendas da Black Friday


Segundo SINCOVARP e CDL RP - entidades que representam oficialmente o setor lojista - a data sazonal coincide com a primeira parcela do décimo terceiro salário e é considerada a 'primeira onda' das compras de fim de ano
Comércio de Ribeirão Preto espera crescimento entre 9% e 12% nas vendas da Black Friday

O SINCOVARP (Sindicato do Comércio Varejista) e a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), projetam crescimento médio entre 9% e 12% nas vendas da Black Friday 2023, em relação ao mesmo período do ano passado. É o que aponta levantamento realizado pelo Centro de Pesquisas do Varejo (CPV), mantido pelas duas entidades.

Nesse ano, a Black Friday vai acontecer na sexta-feira (24/11), no entanto, grande parte do Comércio já iniciou promoções alusivas à data, tanto no físico quanto no digital. Diego Galli Alberto, pesquisador e coordenador do CPV, destaca que “Além de comprarem itens de que estejam precisando, muitos consumidores utilizam a Black Friday para antecipar parte dos presentes de Natal aproveitando descontos mais atrativos. E, mais perto do Natal, quando sairá a segunda parcela do décimo terceiro, eles complementarão as compras de fim de ano. É uma forma de presentear mais pagando menos, ou de economizar mesmo”.

Intenção de compra

O levantamento do CPV também projeta que 81% dos consumidores de Ribeirão Preto e região têm intenção de comprar na Black Friday (em nível Brasil, o percentual é de 79%) e que 44% dos consumidores locais/regionais, pretendem gastar mais na BF desse ano. “Ter a intenção é uma coisa, comprar efetivamente é outra. Esperamos que, na prática, essa maior ‘vontade comprar’ ajude a impulsionar as vendas de novembro, como um todo. Outro detalhe positivo é que milhares de moradores da macrorregião fazem suas compras em Ribeirão e ainda acabam aproveitando para fazer um passeio em família. Isso ajuda a movimentar a economia local”, afirma Galli.

Campeões de vendas

A pesquisa ainda aponta que os produtos mais procurados na Black Friday serão: roupas, calçados, acessórios, brinquedos, joias/bijuterias, eletrodomésticos, eletrônicos, cosméticos/perfumes, além de artigos para casa e celulares.

Pesquisas de preços

Estudo realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com o SPC Brasil e a Offerwise Pesquisas, aponta que 91% dos brasileiros pretendem fazer pesquisa de preço antes de comprar na Black Friday, especialmente para confirmar se os produtos estão realmente com um bom desconto (56%) e para escolher a loja com o melhor desconto (34%). Também revela que 37% dos consumidores começam a pesquisar os preços a menos de um mês do evento e 29% um mês antes. E que a principal fonte de pesquisa são os canais online (91%), principalmente nos sites/aplicativos das lojas em que são clientes (54%) e em sites/aplicativos de comparação de preços/produtos (51%). 48% também fazem pesquisa offline, especialmente visitando lojas de rua (24%) e shoppings (23%).

De acordo com Galli, a tendência de estabilização da inflação e a injeção de recursos do décimo terceiro salário, contribuem para um maior otimismo por parte do Comércio Varejista. “Os lojistas estão apostando fortemente na força da Black Friday e do Natal, para alavancar vendas nesse fim de ano, uma vez que, ao longo de 2023, o Comércio Varejista, de uma forma geral, tem registrado desempenho abaixo do ano passado apesar de levemente positivo. Outros dois fatores que também podem ajudar, são a forte onda de calor e o início das férias escolares, em dezembro, que impulsionam vendas em alguns importantes segmentos do Varejo”, finaliza o pesquisador.

Visite www.sincovarp.com.br e www.cdlribeiraopreto.com.br

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO