Produção de veículos inicia o ano estagnada e Anfavea culpa importações


Saíram das linhas em janeiro o mesmo volume de veículos que no mesmo mês do ano passado, aponta balanço da entidade
Produção de veículos inicia o ano estagnada e Anfavea culpa importações

Por Bruno de Oliveira

A produção de veículos no país iniciou o ano estagnada. De acordo com balanço da Anfavea, a associação que representa as montadoras com operação local, saíram das linhas em janeiro 152,6 mil unidades. O volume é o mesmo registrado no mesmo mês de 2023 pela entidade.

Segundo Marcio de Lima Leite, presidente da associação, a estabilidade se deve principalmente à redução das exportações de veículos e ao aumento das importações. Não é a primeira vez que a entidade justifica o desempenho da indústria com estes fatores.


LEIA MAIS:
– Montadoras apostam em crescimento da produção em 2024
– Produção de veículos segue estagnada e montadoras perseguem projeção


“De cada dez veículos vendidos no país em janeiro, dois eram modelos importados. É a maior fatia desde 2014”, disse o presidente na quinta-feira, 8, em transmissão de coletiva de imprensa online.

Embarques da China teriam impactado a produção de veículos

A participação dos importados nos emplacamentos em janeiro foi de 19,5%, apontou a Anfavea, com aumento expressivo dos veículos chineses, embora a maioria dos veículos importados ainda cheguem da Argentina.

As importações de veículos chineses saltou de 2% para 25% entre janeiro de 2020 e janeiro de 2024. Por outro lado, caiu o volume de importação de veículos made in Argentina no mesmo período, de cerca de 60% para 40%.

Vale ressaltar que o mês de janeiro é historicamente um período em que o ritmo de produção de veículos nas fábricas é mais reduzido na comparação com os demais meses do ano. Em geral, as montadoras param as linhas para manutenção e férias coletivas, e isso se reflete no volume de produção.

De qualquer forma, o desempenho produtivo da indústria em janeiro apresentou algumas surpresas. Uma delas é a maior produção de caminhões. Do total produzido no mês, 7,9 mil unidades corresponderam a esses veículos. O resultado representou alta de 96% sobre a base baixa que foi janeiro de 2023.

A produção de leves, por sua vez, caiu 3,3% em janeiro, na comparação com o volume produzido em janeiro do ano passado, com 143 mil unidades. Puxou o número para baixo a produção de veículos de passseio, que caiu 6,5%. Já a de comerciais leves cresceu 14%.

A produção de chassis de ônibus mais do que dobrou em janeiro, chegando a 1,5 mil unidades. O crescimento de 104% se deve ao fato das fabricantes estarem acelerando as linhas para atender às demandas do programa federal Caminho da Escola.

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO