Caminhões: programa de desconto do governo não decola

Dos R$ 700 milhões disponíveis, liberação emperrou em apenas 14% ou R$ 100 milhões
Caminhões: programa de desconto do governo não decola

Por Alzira Rodrigues

Enquanto a liberação de crédito para compra de carro 0 km com desconto segue em expansão, a relativa a caminhões e ônibus novos estancou a partir do primeiro balanço divulgado pelo Ministério da Indústria, Comércio, Indústria e Desenvolvimento (MDIC) divulgado na última terça-feira, 13, portanto há seis dias.

Dos R$ 700 milhões aprovados para os caminhões, apenas R$ 100 milhões – ou 14% do total – foram consumidos até agora. No caso dos ônibus, o índice é maior, de 43%, mas a liberação de R$ 130 milhões dos R$ 300 milhões disponíveis não sofreu alteração na última semana.

LEIA MAIS

Compra de carro com desconto já consumiu R$ 320 milhões

De olho na MP do popular, montadoras ampliam produção e estoques

Desfigurado, pacote do popular dá descontos de até R$ 8 mil

O problema do programa de descontos para pesados é que a pessoa ou empresa interessada tem de entregar à concessionária um caminhão ou ônibus com mais de 20 anos de uso para que os veículos velhos devem ser encaminhados a recicladoras cadastradas nos Detran.

Na prática, contudo, as empresas grandes não têm mais caminhão com 20 anos de uso e quem tem um veículo nessa condição, em geral o caminhoneiro autônomo, não consegue comprar um novo, mesmo com desconto.

No caso dos ônibus, são 13 as empresas que aderiram ao programa: Mercedes-Benz, Scania, Fiat Chrysler, Ford, Volkswagen, Volvo, Mercedes-Benz Cars & Vans, Comil, Ciferal, Marcopolo, Volare, Iveco e Caio. As de caminhões são Volkswagen Truck, Mercedes-Benz, Scania, Fiat Chrysler, Peugeot Citroen, Volvo, Ford, Iveco, Mercedes-Benz Cars & Vans e Daf Caminhões.

Os descontos para pesados vão de R$ 33,6 mil a R$ 99,4 mil, a depender da capacidade de carga ou de passageiros.

MP 1.175 - Tabela de descontos de pesados

Quando foi publicada a MP 1.175, dia 6 de junho, a Anfavea previu que o programa destinado aos automóveis duraria apenas um mês, mas nada adiantou sobre o que esperava do pacote para os pesados em relação ao seu período de duração.

Considerando o valor do benefício destinado aos caminhões, a entidade estimou a possibilidade de venda em torno de 10 mil unidades durante a duração do programa, que é de quatro meses.

O programa para caminhões e ônibus visa reativar as vendas no segmento, afetadas pela mudança das tecnologia Euro 5 para a Euro 6, que, segundo o MDIC, elevou os preços entre 15% e 30%.

Fonte: AutoIndústria

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGO DO VAREJO