VW Caminhões e Ônibus já entregou 150 caminhões elétricos


Veículos são produzidos na fábrica de Resende (RJ) e podem ser financiados via Finame (Por Paulo Braga)
VW Caminhões e Ônibus já entregou 150 caminhões elétricos

A pedido de Automotive Business, a Volkswagen Caminhões e Ônibus fez um balanço das vendas de seus caminhões elétricos e-Delivery de 11 e 14 toneladas produzidos pelo consórcio modular em Resende, RJ. Incluído o pedido inicial da Ambev, de uma centena de unidades, a montadora acaba de computar 150 veículos faturados desde o lançamento do programa de elétricos e há 110 unidades aguardando produção no início de junho.

“No geral, temos ao redor de 350 negócios fechados”, informou Danielle Ritton, da divisão de relações públicas e imprensa da VWCO, esclarecendo que a opção do consórcio tem tido uma boa aceitação pelos clientes. 

Quer saber mais sobre o futuro dos veículos eletrificados no Brasil? O tema estará em discussão no #ABX22 – Automotive Business Experience, dia 8 de setembro.
Clique aqui, veja a programação e garanta a sua inscrição com desconto especial.

Os 100 primeiros caminhões elétricos e-Delivery da Ambev estão rodando nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Joinville. A empresa já admitiu a intenção de adquirir um total de 1.600 veículos e-Delivery.

Como funciona a produção do e-Delivery

A opção de Finame de Baixo Carbono está garantida pelo fabricante, já que os veículos têm nacionalização de 50%. O e-Delivery é o primeiro caminhão elétrico 100% desenvolvido e produzido no país, com um projeto sob medida para o mercado nacional, inclusive no que se refere a componentes. O caminhão da Volkswagen, por exemplo, é o único entre todos os veículos elétricos do país com motor nacional, fornecido pela WEG. Quanto às baterias, a montagem delas é feita pela Baterias Moura, uma empresa nacional, reconhecida no mercado local e com expressiva experiência. 

O processo de montagem das baterias de lítio pela Moura começa em Belo Jardim (PE), a partir de células provenientes da chinesa CATL. São integrados cerca de trinta componentes locais, como travessas, conectores, cabos, berço da bateria e o Battery Management System, que controla o fluxo de energia.

O empacotamento da bateria é concluído na fábrica da VW Caminhões. Em futuro próximo a bateria poderá ser nacionalizada, em função do volume de encomendas da VW Caminhões e Ônibus. “Nossa bateria tem componentes importados da China, onde é grande a escala de veículos elétricos, e acreditamos que a demanda crescente local será fator primordial para a nacionalização”, diz Ritton.

A Maxion fornece chassis e rodas para o e-Delivery da VWCO, cabendo à Meritor a responsabilidade pelos eixos e à Suspensys as suspensões pneumáticas, enquanto a Aethra arma a cabine, a Carese faz a pintura e a Kroschu atende o acabamento interno.

Paulo Braga é jornalista, administrador de empresas e sócio-fundador de Automotive Business.

Fonte: Automotive Business

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO