Produção brasileira de carrocerias de ônibus cresce 2,4% em 2023


Segmento registrou produção de 19.612 ônibus no ano passado
Produção brasileira de carrocerias de ônibus cresce 2,4% em 2023
Crédito: Divulgação Marcopolo

De acordo com dados da Fabus (Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus), a empresas brasileiras fabricantes de carrocerias de ônibus encerraram 2023 com a produção de 19.612 ônibus, com crescimento de 2,4% em relação às 19.151 unidades do ano anterior. Em dezembro, foram produzidos 1.537 veículos, 14,9% menor do que em dezembro de 2022, mas a expectativa para 2024 é positiva, sobretudo em razão do fornecimento para a licitação do ano passado do programa Caminho da Escola, que deverá colocar no mercado quase 15 mil ônibus. 

Do total de ônibus produzidos em 2023, 10.516 unidades foram de modelos urbanos, 53,6% do total, com aumento de 8,7% sobre as 9.675 carrocerias feitas no ano anterior. Os rodoviários alcançaram 5.595 unidades, aumento de 14,9% em relação às 4.871 de 2022, com 28,5% de participação. O segmento de micro-ônibus representou 17,4% do mercado e foi o único com retração, de 24,9% e 3.405 carrocerias, contra as 4.535 produzidas anteriormente.

De modelos intermunicipais, saíram da linha de montagem 96 ônibus, 0,5% do total e um resultado 37,1% acima dos 70 veículos fabricados de janeiro a dezembro de 2022.

Marcopolo amplia liderança

Entre as marcas, a Marcopolo foi mais uma vez a líder e produziu 7.278 ônibus de janeiro a dezembro de 2023, com crescimento de 44,5% em relação às 5.036 unidades fabricadas em 2022. Se somar as 1.141 unidades da marca Neobus (pertencente à Marcopolo), o total da fabricante de Caxias do Sul chegou a 8.419 carrocerias, com 42,7% de participação na produção nacional. A Caio ficou em segundo lugar, com 5.788 veículos e crescimento de 3,2% sobre os 5.606 veículos do ano anoterior, seguida pela Mascarello, com  2.675 unidades (aumento de 0,7% – 2.656 veículos), pela Comil, com 1.389 carrocerias (crescimento de 6,1% – 1.309), Neobus, com 1.141 (retração de 61,4% – 2.954), Carbuss (Busscar), com 714 ( queda de 32,2% – 1.053) e pela Irizar, com 627 veículos e aumento de 16,8% sobre as 537 carrocerias de 2022.

Mercado brasileiro cresceu 9,5%

Apesar dos impactos resultantes da entrada em vigor da legislação de emissões PROCONVE P8, a demanda brasileira cresceu 9,5% em 2023, com 17.023 carrocerias fornecidas para empresas brasileiras, contra 15.545 de 2022. Isso ocorreu, sobretudo em razão da maior renovação de frota das operadoras de transporte rodoviário e de transporte coletivo urbano.

Exportação em queda

 As vendas para o mercado externo caíram 28,2%, com 2.589 veículos exportados, contra os 3.606 de janeiro a dezembro de 2022. Do total de ônibus exportados, 1.947 foram de rodoviários, 451 urbanos, 182 micro-ônibus e nove são intermunicipais.

A Marcopolo liderou também as exportações, com 1.204 ônibus e queda de 31,4% em relação às 1.754 do ano anterior. A Irizar exportou 607 (aumento de 23,4% sobre as 492 de 2022), Comil 292 (229 em 2022), Caio 226 (885 em 2022), Mascarello, 135 (60 em 2022), e a Carbuss (Busscar) 125 ônibus (186 em 2022).

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO