Mercado de ônibus termina 2023 em continuidade da retomada


Ainda sem o impacto do programa Caminho da Escola, venda de chassi cresceu 18%
Mercado de ônibus termina 2023 em continuidade da retomada

Por Décio Costa

O segmento de ônibus ainda busca se recuperar das consequências provocadas pela pandemia em 2020 e encerrou 2023 com jeito de que terá dias melhores pela frente, ao menos no mercado interno. No ano passado, as vendas de chassi somaram 20,4 mil unidades, alta de 17,7% sobre o volume de 2022, quando acumulou 17,3 mil entregas.

Segundo Márcio de Lima Leita, presidente da Anfavea, durante apresentação do balanço do ano passado na quarta-feira, 10, desde o fim desde o último trimestre de 2022, o segmento já vinha mostrando sinais de recuperação. “A base de comparação ainda é baixa, mas tendência continua, principalmente pela demanda de ônibus urbanos.”

LEIA MAIS

→Marcopolo amplia participação no Caminho da Escola

→Iveco conquista seu maior lote de ônibus para o Caminho da Escola

→VWCO retoma ritmo de produção de dois turnos

Cabe lembrar que ao longo de 2024 iniciarão as entregas para prefeituras e estados por meio do programa Caminho da Escola. O mais recente leilão promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ocorrido em outubro do ano passado, licitou mais de 15 mil veículos.

A exemplo do segmento de caminhões, também as vendas de chassi em 2023 foram influenciadas pelo estoque de 2022. Apenas 44% dos negócios representaram produtos fabricados no ano passado. Com isso, a produção sentiu efeitos negativos. De janeiro a dezembro, as fabricantes produziram 20,6 mil chassis, uma queda de 35,2% na comparação com o volume do ano anterior, de 31,7 mil.

Por fim, as exportações acumularam no ano passado 4,9 mil chassis embarcados, volume que representou recuo de 6,7% em relação às 5,3 mil unidades exportadas em 2022.

Fonte: AutoIndústria – Foto: Alessandro Vieira/Divulgação Volare

Compartilhe

Programa EMPRESA AMIGA DO VAREJO