Categories • Gerenciais

66% dos brasileiros ainda preferem o carro, diz pesquisa

A Localiza, empresa de aluguel de automóveis, divulgou hoje o relatório “Tendências de Mobilidade e Viagem no Brasil” com dados sobre os hábitos de deslocamento dos brasileiros. 

No que diz respeito a popularidade, o automóvel é o modal mais usado. Para mais da metade dos respondentes, 66,2%, o carro próprio continua sendo o principal meio de transporte, seguido pelo de aplicativo (57,1%), o ônibus (44,8%), a moto (25,3%) e a bicicleta (20,6%). O carro alugado aparece na oitava posição, indicado por 16,9% dos participantes.

69% dos entrevistados disseram ter carro próprio, 21% nunca tiveram e 10% optaram por vender. A preferência pelo veículo é parcialmente justificada pelo cenário de pandemia, já que ele facilita o distanciamento social. Para quem vendeu o carro, os principais motivos alegados foram redução de custos (65%), falta de uso (26%) e cenário pandêmico (25%). 

Entre os critérios de escolha apontados para o meio de transporte, o preço foi o principal (39,6%), seguido de segurança (39,5%) e conforto (33,6%).

Para 85,1% dos respondentes que utilizam o carro próprio, o principal uso é para o lazer. Aqueles que optam pelo carro por aplicativo, por sua vez, o fazem para deslocamentos do dia a dia, enquanto o ônibus é muito utilizado para ir ao trabalho (47,6%) e moto e bicicleta para lazer (54,2% e 71,2%, respectivamente).

O carro alugado é opção primordial para lazer (48%), mas também aparece como escolha para viagens de pequenas distâncias a lazer (38%) e de grandes distâncias a trabalho (32,8%). A escolha por um meio de transporte segue, principalmente, os critérios de preço (39,6%), segurança (39,5%), conforto (33,6%) e agilidade (26,4%).

A pesquisa revelou que, entre as empresas brasileiras, 47,7% contam com até 10 carros, 24,8% possuem de 11 a 25, 14,6% contam com de 26 a 10, 7,3% têm de 51 a 100 e 5,6% apresentam frota de mais de 100 veículos. 49% desses veículos são frota própria, 19% são de aluguel mensal, 18% são de frota terceirizada e 14% são de aluguel diário. 

Viagens de longa distância

Quando se trata de viagens de longa distância, 59% dos entrevistados afirmam viajar por lazer e trabalho. Apenas 7% dos participantes revelaram viajar somente a trabalho e 34% disseram que só a lazer.

Entre aqueles que fazem viagens a lazer, 27,9% afirmaram que elas costumam durar de 2 a 3 dias, enquanto 20,6% disseram ficar fora por de 4 a 5 dias e 18,1% se ausentam por de 6 a 10 dias. Já quando se trata de viagem a trabalho, quase metade dos participantes (46,4%) afirma que a viagem é realizada com ida e volta no mesmo dia.

Em 2021, o estado de São Paulo foi o destino de lazer escolhido por 22,5% dos participantes, seguido por Santa Catarina (21,1%), Rio de Janeiro (20,4%), Bahia (18,8%) e Minas Gerais (16,7%). Nas viagens corporativas, o levantamento mostra que São Paulo também é o principal destino, aparecendo nas respostas de 37,2% dos entrevistados, seguido por Rio de Janeiro (23%), Distrito Federal (17,9%) e Minas Gerais (17,3%).

Em 2020, 69% dos entrevistados viajaram a lazer e, em 2021, 71% viajaram ou ainda pretendem viajar. A pesquisa indica que a intenção de viagem a lazer sobe para 90% em 2022, talvez como reflexo da melhora na situação da pandemia. A trabalho, a intenção de viagem para o próximo ano apresenta crescimento de 13 pontos percentuais em comparação a 2021, alcançando 67%.

A pesquisa foi realizada em junho de 2021 via painel online de respondentes de consultoria especializada em pesquisas e contou com a participação de 1.600 pessoas de todo o país. Para baixar o relatório completo, basta acessar o site dedicado.

Fonte: Automotive Business

You May Also Like