Siga-nos:

Salão Duas Rodas segue até domingo

Compartilhar:

Os ingressos especiais, novidade desta edição, que promovem maior experiência aos apaixonados do mundo duas rodas são os mais procurados pelo público

 

O Salão Duas Rodas acaba de anunciar o fim do segundo lote de ingressos 12 dias antes da data prevista, superando todas as expectativas. Os fãs do universo das motocicletas poderão vivenciar diversas novidades entre os dias 14 e 19 de novembro no São Paulo Expo. O Kit Fã, que conta com ingresso e camiseta, é um dos mais procurados no site http://www.salaoduasrodas.com.br/. O combo com a camiseta modelo coração também está próximo de acabar com apenas nove unidades restantes.

O Salão Duas Rodas é o maior evento do segmento na América Latina. Para a 14ª edição o evento anunciou uma programação diferenciada que ampliará as experiências para os frequentadores, que terão um espaço mais amplo para conhecer de perto as novidades das montadoras. O evento contará com a exposição de mais de 500 modelos de motos e recebe mais de 400 marcas relacionadas ao tema.

“O Salão Duas Rodas e as montadoras trabalham para trazer um evento único, com muitas novidades e encantamento para os fãs do universo duas rodas. Acreditamos que o público encontrará um salão surpreendente”, afirma Leandro Lara, diretor do Salão Duas Rodas.

Pela primeira vez, o Salão Duas Rodas oferece opções de ingressos especiais: Kit Fã que conta com o ingresso e uma camiseta personalizada, Easy Rider é a entrada única no evento, mas com direito a escolha do dia, Passaporte é o ingresso para visitar todos os dias do Salão, mas com uma entrada diferenciada. Outra categoria é o Box Super Fã, uma caixa personalizada com: entrada exclusiva, acesso ao Lounge Premium, credencial colecionável, ingresso Easy Rider (válido para visita única, no dia que o fã preferir visitar), Estacionamento, Participação no Test Ride de alta cilindrada -  Duas Rodas Experience e brindes especiais da marca escolhida.

E para os apaixonados que querem conhecer as novidades em primeira mão, antes da abertura oficial do Salão, o ingresso AVANT PREMIÈRE é a porta de entrada. Ele dá acesso às novidades do evento no dia 13/08 (segunda-feira) às 18h junto a convidados especiais. É um momento exclusivo para conhecer previamente as supermáquinas e os maiores lançamentos mundiais de motos, acessórios e equipamentos.

Entre as novidades do Salão Duas Rodas, os visitantes encontrarão maior espaço para test ride de montadoras, além de um foco maior no lifestyle do universo do motociclismo. O evento terá também um estúdio de tatuagem da Tattoo You, com um museu relacionado à essa arte, além de ações promocionais. O evento contará ainda com uma Arena Life Style, que trará ícones do motociclismo além de personalidades do universo duas rodas, figuras conhecidas do grande público e que atuam em diversos segmentos como moda, arte, entretenimento, gastronomia, mobilidade urbana entre outros. A Arena Customização reunirá as principais oficinas em parceria inédita com as montadoras, para lançar as motos do Salão Duas Rodas. A Arena Racing terá exposição de motos de competição de várias categorias do motociclismo. Haverá também um test ride de alta cilindrada, voltado às marcas e ao público premium e um test ride de mobilidade urbana, específico para scooters e motos de baixa cilindrada.

 

Ingressos

Com ingressos a preços acessíveis, o Salão Duas Rodas 2017 segue com venda aberta no site http://www.salaoduasrodas.com.br/. A entrada para terça-feira, abertura do evento, custa R$ 38,25 (meia R$ 19,13). Para quinta, sexta-feira e domingo o valor é de R$ 46,75 (R$ 23,38 a meia) e para quarta-feira e sábado o valor é R$ 59,5, (R$ 29,75 a meia). Esses preços são promocionais referentes ao terceiro lote de vendas (segundo lote válido até 26 de outubro ou enquanto durar o estoque).

Motoclubes e Fãs do Salão Duas Rodas nas redes sociais também poderão comprar com desconto.

Além dos ingressos diários, o Salão Duas Rodas criou novas categorias que contemplam os diversos tipos de visitantes do evento:

  • Kit fã (Ingresso e camiseta) – R$ 110,00
    • Easy Rider (Liberdade para escolher o dia da visita) – R$ 140,00
    • Passaporte (Direito a ir quantas vezes quiser ao evento) – R$ 170,00
    • Box Super Fã (Ingresso, estacionamento, credencial VIP e brindes das marcas participantes) – R$ 300,00
    • Avant Première (Ingresso para a noite de pré-estreia do Evento – inclui estacionamento) – R$ 500,00

 

Salão Duas Rodas 2017:
13 de novembro – Avant Première: 18h às 23h
De 14 a 19 de novembro (terça-feira a sábado): 14h às 22h.
Dia 19 de novembro (domingo): 11h às 19h, com entrada até às 17h.
São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5 – São Paulo/SP).

Informações à imprensa:
MktMix Assessoria de Comunicação
Virgínia Ribeiro – 
virginia@mktmix.com.br
Vinícius Cabral – 
vinicius@mktmix.com.br
Luis Dolci – 
luisdolci@mktmix.com.br
(11) 3060-3640 Ramal: 3631 / R:3615

 

Honda lança nova CBR1000RR Fireblade 2017 no Salão Duas Rodas

Modelo comemora 25 anos de produção mundial, retorna ao mercado brasileiro com muita tecnologia e projeto totalmente renovado

A Honda reservou uma grande surpresa para o público aficionado em alta performance e tecnologia no Salão Duas Rodas 2017, que será realizado no
próximo mês, em São Paulo. Trata-se da nova Honda CBR1000RR Fireblade, verdadeiro ícone de esportividade em duas rodas, que está oficialmente de volta ao Brasil com folego totalmente revigorado. O modelo traz um projeto onde 90% de seus componentes são totalmente novos, com destaque para um visual mais ousado e jovial, além de novos conjuntos ciclísticos e mecânicos derivados da RC213V-S, versão street do modelo RC213 utilizado na categoria MotoGP.

Em uma edição histórica, comemorativa aos 25 anos de produção do modelo no mercado mundial, a nova CBR1000RR versão 2017 desembarca no Brasil mais leve (redução de 15kg) e com 11cv mais potente, o que assegurou uma relação peso/potência recorde de 14% a mais que o modelo anterior. Outra grande novidade está em um pacote eletrônico composto por soluções que representam a última palavra em tecnologia. Uma unidade de medição de inércia (IMU), novo módulo de controle de tração regulável (HSTC) e sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS) são algumas das novidades responsáveis por agregar maior desempenho e segurança ao modelo.

Com a nova CBR1000RR Fireblade a Honda procurou não apenas incrementar o visual e o estilo de todo o conjunto, mas tornar a pilotagem ainda mais prazerosa em uma experiência única para o motociclista.

Importada do Japão, a nova CBR1000RR Fireblade versão 2017 estará disponível ao mercado brasileiro a partir de dezembro, em duas versões exclusivas: CBR1000RR Fireblade e CBR1000RR Fireblade SP, nas cores vermelha ou preta metálica (CBR1000RR Fireblade); ou a versão nas cores da HRC em vermelho, preto e branco (SP). Os preços públicos sugeridos serão de R$ 69.990,00 e R$ 79.990,00, respectivamente, com base no Estado de São Paulo, sem despesas de frete e seguro.

A CBR1000RR conta com 3 anos de garantia e o exclusivo “Honda Assistance 24h”, com assistência durante todo o período de vigência da garantia em território brasileiro, incluindo Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Qualquer ocorrência que impossibilite o deslocamento do piloto ou garupa com a motocicleta, está inclusa no serviço oferecido pela Honda a seus clientes.

CBR1000RR Fireblade: estilo e exclusividade em nova edição

A nova CBR1000RR Fireblade traz um projeto totalmente novo ao Brasil e marcará um capitulo exclusivo na história da Honda no que se refere à esportividade em duas rodas. Sua concepção seguiu o conceito onde a pilotagem deve aliar segurança, prazer e total domínio do piloto sob a máquina. Com isso, a marca procurou criar não apenas um conjunto mais moderno e potente, mas também muito mais seguro, racional e fácil de pilotar, mesmo por motociclistas com menor experiência.

As duas versões que serão comercializadas no mercado brasileiro são diferenciadas por uma série de componentes em sua estrutura ciclística e mecânica. Em ambos os casos, a inspiração das pistas – que sempre norteou os projetos da Honda com a linha CBR – ficou ainda mais acentuada. Passados 25 anos desde o lançamento da CBR900RR, percursora de toda essa linha de sucesso, sua essência jovem permanece a mesma.

Externamente, a nova CBR1000RR Fireblade traz linhas que remetem aos modelos de competição da Honda Racing Corporation (HRC). Em toda a concepção do projeto, três premissas foram fundamentais: menor peso, mais potência e controle total.

Para isso, a Honda não mediu esforços para alcançar o máximo em eficiência. A redução de peso atingiu tal patamar que levou em consideração itens como parafusos e arruelas, além de pequenas peças plásticas, entre outros itens.
Na CBR1000RR Fireblade SP, por exemplo, o escape e tanque de combustível (16 litros) foram desenvolvidos em titânio. Esta última aplicação, inédita em uma motocicleta de produção, trouxe ainda maior eficiência na centralização de massas, uma vez que o titânio é um composto muito mais leve e resistente em relação às ligas metálicas utilizadas tradicionalmente.

O design da CBR1000RR foi concebido com base em avançados estudos sobre a dinâmica dos fluídos. Tudo para garantir um menor arrasto aerodinâmico e uma maior proteção contra o vento. As carenagens, por exemplo, ficaram menores, mais justas e também mais compactas. Além de um visual mais moderno, a novidade propiciou uma melhora na refrigeração do motor e mais entrada de ar nos dutos dos radiadores, nas laterais dos faróis e lanternas. Com isso, a própria aerodinâmica do novo modelo ficou moldada de forma a desviar o ar do corpo do piloto, promovendo maior fluidez e menor resistência.

Sob qualquer ângulo, a nova CBR1000RR Fireblade tem um visual mais agressivo, que reforça seu espirito esportivo, fruto do conceito “Forward-looking lines”, que trouxe um aspecto mais dinâmico e angulado a todo o conjunto.
As linhas ficaram mais limpas e retas, convergindo a um ponto comum na dianteira da motocicleta, análogo a ponta de uma flecha. Destaque ainda para a rabeta elevada e o assento em dois níveis, com altura de 832mm (834mm SP) itens que caracterizam ainda mais seu DNA esportivo.

Nova era para o conceito de “Controle Total”

Um dos pontos que mais se destacam na nova CBR1000RR Fireblade é a alta tecnologia embarcada em todo seu conjunto. A aplicação do conceito “Nova era do Controle Total” se faz presente a todo momento e foi levada à risca na criação do projeto. O foco global visou elevar a tecnologia, desempenho e segurança em níveis nunca atingidos por uma motocicleta desta categoria. Assim, suas características superam as premissas clássicas e incluem melhorias que podem beneficiar tantos os pilotos mais experientes quanto aos mais novatos.

Neste pacote tecnológico estão inclusos sistemas como uma unidade de medição de inércia (IMU), sistema TCS de controle de tração regulável (HSTC), novos freios ABS e até um novo sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS). São tecnologias que trabalham diretamente na assistência da pilotagem agregando mais segurança e total controle em situações adversas.

A nova CBR1000RR Fireblade é também a primeira motocicleta com motor
4 cilindros da Honda a sair de fábrica com acelerador eletrônico “Throttle-by-Wire” (TBW), desenvolvido com base no sistema utilizado na RC213V-S. Sua função é proporcionar maior precisão e sensibilidade nas acelerações, uma vez que todo trabalho fica por conta da ECU (Unidade da Central Eletrônica) e do sensor de posicionamento da manopla do acelerador (APS).

Através de todos esses componentes, o piloto tem à disposição um verdadeiro arsenal tecnológico que trabalha de forma a proporcionar uma experiência única de pilotagem. O painel de instrumentos totalmente digital (LCD) traz informações como hodômetro total e parcial, consumo médio e instantâneo, velocímetro, tacômetro, luzes de alerta e de avisos. O visor LCD de alta definição exibe as informações de todos os parâmetros eletrônicos de assistência que podem ser ajustados de acordo com o gosto e tipo de uso do condutor. Destaque ainda para o sensor do painel, que se adequa automaticamente à luz ambiente, um detalhe que facilita a visualização das informações em qualquer situação de iluminação.

À direita do guidão e próximo à manopla, está o botão da função MODE, responsável por selecionar até cinco modos de pilotagem. Os três primeiros estão divididos em Street (Modo 3), para uma pilotagem mais suave e que prioriza o conforto; Winding (Modo 2), que equaliza características esportivas em um nível não tão arisco de condução; e Track (Modo 1), onde toda força e desempenho são disponibilizados a pleno, ou mesmo desligados por completo. Para isso, uma central eletrônica mantém pré-ajustados parâmetros de funcionamento de três características básicas: potência do motor, controle do torque e o controle do freio-motor.

Os modos 4 e 5 estão disponíveis para as definições pessoais e totalmente configuráveis do piloto. É possível personalizar e gravar na memória do sistema os níveis desejados de atuação para cada um dos parâmetros, com cinco níveis exclusivos para a potência, nove para a seleção de torque e três para o freio-motor. Na versão Fireblade SP ainda é possível configurar a suspensão semiativa da Ohlins em até seis níveis de ajuste.

Um detalhe especial são as informações de painel disponibilizadas para cada modo de condução, como tempo de volta, temperatura e até o ângulo de posicionamento da manopla do acelerador, segundo a opção do tipo de pilotagem. Seja qual for o modo selecionado, a CBR1000RR Fireblade permite total controle, com tranquilidade e muita segurança.

A alta tecnologia do modelo também permitiu completa integração entre seus componentes e as medições dinâmicas da motocicleta. Nas configurações mais automatizadas, por exemplo, a IMU (unidade de medição de inércia) trabalha junto com o controle de tração (HSTC), módulo ABS (freios antitravamento) e sensores fixados nas rodas dianteira e traseira.

Isso significa que, dependendo do modo de condução escolhido, a CBR1000RR Fireblade não permite, por exemplo, situações de aceleração que tirem a roda da frente do solo, ou mesmo que façam a roda traseira escorregar em saídas ou entradas de curvas. Seja um momento de retomada de velocidade ou mesmo frenagens bruscas, qualquer leitura anormal nestas condições será corrigida de forma instantânea e automática, sem riscos em relação à segurança do piloto.

Equilíbrio e agilidade na pilotagem

Não há como negar que parte da tradição da linha esportiva Honda, sobretudo da família CBR, esteja vinculada aos modelos de competição. As pistas sempre representaram, não apenas uma fonte de inspiração, mas também verdadeiros laboratórios de desenvolvimento da marca para seus produtos em todo o mundo.

Mais leve e potente que sua antecessora, a nova CBR1000RR tem peso total de apenas 196 kg (195kg na versão SP) em ordem de marcha, o que representa muito para uma pilotagem equilibrada. O novo quadro em alumínio tipo Diamond de dupla trave foi remodelado e agora oferece muito mais eficiência por seu menor peso. Outros pontos de destaque estão na menor espessura do braço oscilante Pro-Link e no novo subquadro. Com 300g e 800g a menos, respectivamente, as duas estruturas mantêm os mesmos índices de rigidez.  Em ambos os casos, o objetivo visou uma centralização de massa mais eficaz, de forma a promover maior equilíbrio, maneabilidade e agilidade na pilotagem.

Na suspensão dianteira, o garfo telescópico da Showa BPF (Big Piston Forks) é do tipo invertido de 43mm, com possibilidade de ajustes na pré-carga da mola e curso de 120mm. Os freios ABS são de disco duplo na frente e simples atrás, com pinças totalmente novas, mais leves e eficientes, com tecnologia das marcas Brembo (modelo SP) e Tokico (Standard). Um amortecedor de direção eletrônico Honda (HESD) reforça ainda mais a estabilidade e suavidade.

O conjunto de rodas incrementou o visual e a performance da nova CBR1000RR Fireblade, um detalhe especial em sua ciclística. A atualização não ficou limitada em seu novo desenho, mas também à redução do número de raios (de 6 para 5) com objetivo de aliviar peso e privilegiar o controle e pilotagem.

O resultado é um conjunto mais leve, bonito e com índice de rigidez superior, graças também à nova estrutura com design em “Y”. Os pneus têm dimensões de 120/70 R17 à frente e 190/50 R17 atrás. Na traseira a suspensão tem curso de 62mm e está equipada com amortecedor Showa totalmente ajustável, de forma a oferecer o máximo de conforto e estabilidade.

Para quem busca performance, a novidade é que a Fireblade SP tem suspensões exclusivas e diferenciadas. Isso porque é a primeira motocicleta Honda a ser equipada com um conjunto desenvolvido em uma parceria com a tradicional marca Öhlins. O resultado é um sistema que pode ser ajustado eletronicamente em todos os seus níveis, direto no painel da motocicleta,na personalização dos modos de condução. São seis níveis de ajustes da suspensão, sendo três manuais e outros três automáticos, que conferem ainda mais exclusividade à nova CBR 1000RR Fireblade 2017.

Força e desempenho sem precedentes

Que a nova CBR1000RR Fireblade impressiona, já está mais do que evidente. Detentor de características exclusivas, o modelo representa o que há de mais próximo das pistas para uma motocicleta de produção. Inclusive o alto desempenho, propiciado pela sua potente e eficiente motorização.

Não há como ficar indiferente frente ao tradicional motor DOHC quatro cilindros em linha de 999,8cm³, 4 tempos e arrefecimento a líquido projetado para equipar a nova CBR1000RR Fireblade. São 192cv de potência a 13.000 rpm, com torque de 11,82 kgf.m a 11.000rpm (gasolina), que possibilitou um aumento de 14% a mais na relação peso/potência sobre o modelo anterior, deixando-a muito próxima da incrível marca de 1:1. O resultado é uma motocicleta que entrega força e eficiência de uma forma linear e sem precedentes. Para se alcançar esse desempenho, os esforços também estiverem centrados no peso dos componentes do motor. Sua estrutura mecânica é compacta e foi totalmente redesenhada. Ganhou itens produzidos em magnésio, que pouparam 2kg de peso no propulsor.

Pistões, comandos de válvulas, tampas e transmissão também foram modificados e têm especificações superiores para um melhor desempenho geral. A compressão aumentou de 12,3:1 para 13:1. Na transmissão, a troca de velocidade ficou mais suave em razão da nova embreagem, com 17% menos força de acionamento em sua operação. O novo sistema de admissão aumentou o fluxo de ar na mistura e também auxiliou no aumento de potência em 11cv.
Fabricados em titânio, tanque de combustível e escape também contribuíram com menos 1.3kg e 2.8kg, respectivamente. O quesito peso ganhou tamanha importância que até o comprimento dos parafusos, tubulações e braçadeiras foram reduzidos ao máximo de forma a priorizar centralização de massas.

Na versão SP, os diferenciais ficam por conta do uso de uma bateria de Li-On, que propicia baixa taxa de descarga e vida útil maior. A transmissão também está equipada com sistema quickshifter, que permite subir ou descer marchas de forma mais rápida, sem necessidade de acionamento na manete da embreagem e consequente prejuízo às partes internas. Tanto na versão Standard quanto na SP, o câmbio possui seis velocidades com a transmissão final feita por corrente. Com injeção eletrônica PGM-FI, todo o conjunto da nova CBR1000RR Fireblade já atende à segunda fase do PROMOT 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares).

Com tantos atributos, o mercado brasileiro poderá desfrutar da novidade já a partir de Dezembro em toda rede de concessionária Dream da Honda. Imponente, ágil e fácil de pilotar, esta nova versão da CBR1000RR Fireblade promete marcar um novo capítulo no mercado brasileiro de motocicletas superesportivas. Disposição para isso é o que não falta.

25 anos de sucesso!

Desde a primeira geração, em 1992, ainda como CBR900RR, a linha Fireblade marcou o mundo das duas rodas como uma verdadeira lenda, símbolo de esportividade e desempenho. Sua concepção tomou como base de inspiração o modelo RVF750, que no início dos anos 1990 era a motocicleta oficial da equipe Honda para a categoria Superbike. O projeto nasceu da iniciativa do engenheiro Tadao Baba, que liderou a equipe responsável por viabilizar um dos modelos mais lendários da história mundial da Honda. O objetivo inicial era projetar uma motocicleta que pudesse estar à frente da RFV750 de pista, baseada totalmente no conceito “Controle Total” e como um modelo divertido de pilotar e fácil de controlar.

O resultado final foi apresentado ao público em 1992. Naquele ano nascia a primeira geração da linha CBR Fireblade, originalmente com um motor de 893cm³. Compacta, era uma motocicleta extremamente ágil, potente e leve (185kg), o que a levou a ser um sucesso em vendas já em seu primeiro ano de produção. Com o mercado brasileiro em plena ascensão em meados da década de 1990, não demorou muito para as primeiras unidades passarem a ser comercializadas também no Brasil, em 1994.

Importada do Japão, a nova CBR1000RR Fireblade SP estará em pré-venda à partir de dezembro, com preço público sugerido de R$ 69.990,00 na versão CBR 1000RR Fireblade, disponível na cor vermelha e R$ 79.990,00 na versão CBR 1000RR Fireblade SP inspirada na cores de competição HRC (branco, azul e vermelha), respectivamente, com base no Estado de São Paulo, sem despesas de frete e seguro, ambas com previsão de chegada ao mercado para Fevereiro.

 

Honda X-ADV: Inovação sobre duas rodas - Praticidade de scooter com o desempenho de uma legítima trail de alta cilindrada

Verdadeiro SUV sobre duas rodas, modelo chega ao mercado brasileiro com suspensões de longo curso, motor de 745 cm3, além de câmbio DCT e amplo espaço sob o banco

 

A edição 2017 do Salão Duas Rodas trouxe mais uma grande novidade para os motociclistas brasileiros e amantes das scooters: a Honda X-ADV. O anúncio foi feito hoje, 13-11 para jornalistas e convidados durante a coletiva no estande da empresa no São Paulo Expo Imigrantes. Com um conjunto que mescla alta tecnologia e desempenho, o modelo foi apresentado como conceito durante o Salão de Milão em 2016 e em sua versão comercial desde o início deste ano, representa a proposta da Honda ao criar um misto de moto urbana com modelo aventureiro. Prevista para chegada no início de 2018, o modelo já está em pré-venda e será oferecido em versão única com preço público sugerido de R$ 52.500,00

Com uma proposta inovadora no mundo da motocicleta, a X-ADV (alusivo aos conceitos -ADVENTURE x ADVANCED-), reúne as qualidades necessárias para ser considerada uma nova proposta, confirmando a tradição da Honda quando o assunto é inovação. Em um momento no qual diversos modelos de diferentes segmentos atingiram invejável excelência, criar algo novo que concilie qualidades conhecidas com novos atributos é raro, e foi exatamente esta a motivação da Honda ao conceber a X-ADV, um modelo prático, versátil, funcional e, sobretudo inovador.

Líder de Projeto da X-ADV, Kenichi Misaki a define como "diversão pura!", uma motocicleta que no seu DNA vem com espírito de aventura e uma grande dose de praticidade. É capaz de encarar o dia-a-dia com estilo e, no final de semana, explorar destinos variados sem escolher caminhos.

Empurrada pelo consagrado motor bicilindro paralelo derivado que equipa a Honda NC 750X, na X-ADV tal motor está associado à caixa de câmbio de dupla embreagem DCT (Dual Clutch Transmission), que oferece a possibilidade de optar pelo modo "D" para mudanças de marchas automáticas, ideais para uso normal, modo "S" em três níveis para ritmo mais esportivo e ainda oferecer a possibilidade de selecionar as mudanças através de seletores "+" e "?" situados no punho esquerdo.

O chassi tubular de aço tipo Diamond foi projetado tendo em mente a necessária robustez para enfrentar terrenos irregulares assim como oferecer a dirigibilidade simples e praticidade intrínseca às scooters, como comprova o grande espaço – 21 litros – sob o assento. Destaque merecem as suspensões de longo curso – 153,5 mm na dianteira e 150 mm atrás – que permitem às rodas raiadas com aros de alumínio de 17 e 15 polegadas calçadas com pneus mistos (D. 120/70R 17; T. 160/60R 15) para enfrentar terrenos difíceis e também garantir eficiência total em situações de uso urbano como em trechos rodoviários.

Mais segurança e comodidade

A segurança é destaque na X-ADV como comprova a adoção de pneus sem câmara e a presença de freios com sistema ABS de dois canais. À frente o disco é duplo com cálipers de quatro pistões e fixação radial enquanto na traseira o disco é simples com cáliper de pistão duplo.

O design da X-ADV se vale de elementos presentes em modelos consagrados como a Honda CRF 1000L Africa Twin. O painel de instrumentos é totalmente digital e está posicionado como os "road-books" presentes na CRF 450 Rally de competição. O para-brisa é ajustável em cinco posições, dispensando o uso de ferramentas para a operação, além do largo guidão com protetores de mãos.

Como convém a uma moto com capacidades reais de enfrentar terrenos adversos, a X-ADV tem um robusto protetor de cárter de alumínio com espessura de 2,5 mm. Todas as luzes são por LED e sob o banco há uma tomada de 12V. O cavalete central dispõe de sensor de inclinação para garantir segurança no estacionamento em terrenos irregulares.

A X-ADV incorpora a tecnologia de chave presencial Smart Key, que permite que a partida seja dada mantendo a chave no bolso assim como também ter acesso à abertura do assento e da tampa do reservatório de combustível.

Importada do Japão, a Honda X-ADV conta ainda com 3 anos de garantia e o exclusivo “Honda Assistance 24h” que garante assistência durante todo o período de vigência em território brasileiro, assim como na Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. E chegará em todas às concessionárias Dream à partir de Janeiro na cores Branca e Prata e tem preço público sugerido de R$ 52.500,00.

Sobre a Honda no Brasil: Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 22 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros produtos. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados. Em 1997, a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP), de onde já saíram mais de 1,5 milhão de veículos. Durante esses anos a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1500 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. E a segunda planta de automóveis da marca foi construída na cidade de Itirapina (SP) porque muito mais está por vir. Saiba mais em www.honda.com.br e www.facebook.com/HondaBR.

Honda

Assessoria de imprensa

Marcello Ghigonetto
(19) 3864-7120/(11) 98206-9160
marcello_ghigonetto@honda.com.br

Fabio Bonatto

(19) 3864 7124/(11) 98739-1813/ (19) 98106-9499

fabio_bonatto@honda.com.br

Alfredo Guedes
(19) 3864-7125/(11) 988639-8984
alfredo_guedes@honda.com.br

Royal Enfield marca presença pela primeira vez no Salão Duas Rodas com o lançamento da série Redditch

Marca de 116 anos traz também para o evento os três modelos disponíveis no País, em suas versões de série e customizadas, para reforçar a polivalência das motocicletas Royal Enfield

 

A Royal Enfield apresenta a nova série Redditch em sua primeira participação no Salão Duas Rodas, maior evento da indústria de motocicletas da América Latina, que ocorre de 14 a 19 de novembro, em São Paulo. A marca, que chegou oficialmente ao País em abril deste ano com o anúncio de sua subsidiária, vai exibir sua linha de motocicletas disponível no Brasil - Bullet 500, Classic 500 e Continental GT - e a versão customizada de cada uma, relevada de forma inédita durante o evento. O estande da marca, com 252 m², refletirá sua filosofia de moto purismo, base para todas as suas iniciativas e o desenvolvimento de produtos.

"Estamos muito satisfeitos em apresentar a Royal Enfield para toda a indústria de motociclismo e clientes não só do Brasil, mas de toda a América Latina. Nosso primeiro ano no Salão Duas Rodas é muito importante para alcançarmos um público maior, que vai muito além de São Paulo, e também é uma prova do compromisso firmado com o País. Estamos aqui para ficar por muito tempo. Desde o lançamento, tivemos um retorno encorajador de apaixonados por motocicletas, que mostraram grande interesse no que a Royal Enfield traz ao Brasil. Nossas motocicletas de média cilindrada vêm preenchendo uma lacuna de opções evocativas e de preços acessíveis nesse segmento. Nosso objetivo no primeiro ano é mais do que vender motocicletas, é fazer com que o motociclista compreenda o caráter da marca e de seus produtos. Para isso, queremos oferecer uma experiência de pilotagem contínua, dentro e fora da cidade de São Paulo. Realizamos mais de 3.000 test rides em sete meses", explica Claudio Giusti, diretor geral da Royal Enfield no Brasil.

A marca lança sua nova série Redditch durante o evento, nas cores Redditch Red, Redditch Green e Redditch Blue. Os modelos serão adicionados à linha da Classic 500. "A inspiração da série vem do local de nascimento da marca - Redditch, no Reino Unido. É uma ligação importante entre nossa herança e nossas motocicletas atuais, que trazem esse legado em cada detalhe de seu design e projeto", acrescenta Arun Gopal, diretor de Negócios Internacionais da Royal Enfield. Além das novas cores, a série Redditch conta com o monograma Royal Enfield Redditch, utilizado pela primeira vez na lendária "Flying Flea" e revivido especialmente para uso nessas versões.

A Royal Enfield também traz ao Salão outro grande destaque mundial da marca, a customização. Os três modelos disponíveis no País foram personalizados por oficinas referências no Brasil, com enfoques em diferentes aspectos da história da marca. "Nossas motocicletas estão entre as mais procuradas para customização em todo o mundo. Queremos mostrar que, com seus designs simples e descomplicados, podem ser personalizadas forma simples e responsável, tornando-se únicas sem interferir no seu desempenho ou uso diário ou características originais", explica Giusti.

O foco da customização da Bullet 500 - mais antigo do mundo em produção contínua, desde 1932 - foi a jornada e o legado RE nos seus 116 anos de motociclismo, enfatizando a tradição de ser uma herança de pais a filhos ao longo de gerações, algo bastante característico neste modelo da marca. A motocicleta foi idealizada pela Bendita Macchina e transformada em uma Scrambler. Para isso, recebeu um escapamento mais alto, com saída para cima, para enfrentar qualquer tipo de terreno. O quadro B do chassi foi reestruturado para receber o novo banco, com toque característico da oficina, e a capa da suspensão foi retrabalhada, bem como as laterais da motocicleta, que foram realocadas, assim como toda a parte elétrica da motocicleta. Outras alterações podem ser vistas nos para-lamas, lanternas e piscas, que são novos, e no guidão, que recebeu uma barra estabilizadora. Os pneus são de uso misto, característicos de uma Scrambler, e o frontal passou do aro 19 para o 18. O tanque original foi mantido, mas recebeu nova pintura, deixando-a mais "viva".

Já a Classic 500 – modelo mais vendido na Índia e agora no Brasil – foi convertida em uma Bobber, para ressaltar a história das pessoas que fizeram e fazem parte da existência da marca. Projetada pela Johnnie Wash, mantém o estilo pós-guerra, com tanque e bengala originais, e se tornou mais leve, com o uso de alumínio. A base do chassi foi modificada, com a balança traseira alongada, resultando num entre-eixo de 1,54 m, que a torna mais alongada, fazendo seu centro de gravidade mais baixo e estável, proporcionando uma pilotagem mais confortável e agressiva. Outras mudanças podem ser vistas na mesa superior refeita, pneus radiais aro 19 com desenho de época, linha de freios reposicionada, tanque de óleo como suporte de parte elétrica, além de guidão, lanternas e pisca totalmente novos.

A Café Racer Continental GT foi transformada em uma Retro Racer pela Classic Riders Brasil, tomando como inspiração as alterações realizadas nesses modelos no período pós-guerra na Inglaterra. Para chegar ao resultado esperado, a motocicleta teve seu peso reduzido e uma carenagem em alumínio foi inserida, para melhorar a aerodinâmica e o desempenho. A cor foi escolhida com base nas motocicletas de corrida atuais, fazendo uma ligação entre a febre Café Racer dos anos 60 e nos dias de hoje. A Continental GT customizada reforça a evolução e o histórico de desempenho da Royal Enfield durante todos os anos de atuação.

"Royal Enfield está em plena expansão global e participa de todos os principais eventos de motociclismo em todo o mundo. Portanto, nossa presença no Salão Duas Rodas é fundamental para a expansão no Brasil. Queremos familiarizar os motociclistas à nossa história, filosofia, serviços e modelos", finaliza Gopal.

Sobre a Royal Enfield

A Royal Enfield é a marca de motocicletas mais antiga em produção contínua – fez seu primeiro modelo em 1901. É uma divisão da Eicher Motors Limited e criou o segmento de motocicletas de média cilindrada na Índia, com suas máquinas clássicas modernas e inconfundíveis. Com mais de 50% de crescimento anual nos últimos cinco anos, a Royal Enfield vem se tornando um player muito importante no mercado global de motocicletas de média cilindrada e trabalha para reinventar esse espaço, com motocicletas que são evocativas e divertidas de pilotar. Com sua nova fábrica em Chennai, na Índia – a terceira -, a Royal Enfield é capaz de aumentar sua produção rapidamente, acompanhando a demanda por suas motocicletas.

A marca opera por meio de 17 lojas operadas pela empresa e 705 concessionárias em todas as principais cidades e cidades da Índia. Exporta para mais de 50 países em todo o mundo, incluindo EUA, Brasil, Reino Unido, diversos países europeus e latino-americanos, bem como Oriente Médio e o sudeste asiático. No Brasil estão disponíveis os modelos Bullet 500, Classic 500 e Continental GT 535cc. A Royal Enfield também organiza e apoia muitos eventos de motociclismo e passeios globais, como Rider Mania, Himalayan Odissey e o One Ride.

Para saber mais sobre a Royal Enfield, suas motocicletas, passeios e outras iniciativas, visite: www.royalenfield.com/br

Junte-se a uma das maiores comunidades de entusiastas de motocicletas: curta a Royal Enfield Brasil no Facebook (RoyalEnfieldBrazil) e Instagram (RoyalEnfieldBR). Acompanhe a marca com as hashtags #RoyalEnfieldBrasil #Motopurismo.

Mais informações:
CDI Comunicação Corporativa

Pedro Carnachioni – 
Pedro@cdicom.com.br
William Maia – 
William.maia@cdicom.com.br
Graziela Voltarelli – 
Graziela@cdicom.com.br
(11) 3817-7929

Nenhum comentário

Deixe um comentário