Siga-nos:

NGK esclarece mitos e verdades sobre bobinas de ignição

Compartilhar:

Empresa especialista em ignição orienta sobre as principais dúvidas envolvendo a peça

As bobinas de ignição são fundamentais para o bom funcionamento do motor

A bobina de ignição é um componente fundamental para o bom funcionamento do motor, por isso, a sua revisão periódica é de extrema importância. A NGK, marca especialista em ignição, esclarece cinco mitos e verdades envolvendo a manutenção do item.

Velas desgastadas diminuem a vida útil da bobina
Verdade.
Essa é a principal causa de falhas nas bobinas de ignição. “Velas ruins exigem maior tensão para gerar a centelha, o que, consequentemente, causa uma sobrecarga em todo o sistema de ignição, inclusive nas bobinas e nos cabos”, explica Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da NGK.

Sempre que realizada a revisão das velas é preciso checar as bobinas
Verdade.
“Como as velas desgastadas podem prejudicar o funcionamento das bobinas, é de extrema importância que o componente seja inspecionado sempre que houver falhas nas velas, para garantir que não há nenhum dano”, recomenda o especialista da NGK.

Todos os tipos de bobina requerem os mesmos tipos de teste
Mito.
Tanto as versões estáticas quanto as versões individuais de bobinas passam pelos mesmos tipos de testes pelos mecânicos durante as revisões. Porém, bobinas que possuem o módulo de ignição integrado não realizam o teste de resistência.

Apenas uma análise visual da bobina é suficiente na inspeção da bobina
Mito.
A revisão das bobinas deve ser realizada em duas etapas. Na primeira, é feita uma checagem visual, onde é possível detectar trincas e rachaduras no corpo da peça e oxidações nas torres de alta tensão e terminais. Já na segunda etapa é realizada uma medição da resistência do circuito primário e secundário da bobina e da tensão de alimentação. “Bobinas que possuem o módulo de ignição integrado não realizam o teste de resistência”, orienta Hiromori Mori. Os valores de referência para essa análise podem ser consultados por meio do SAC da NGK pelo telefone 0800-197-112.

Em caso de falhas nos componentes individuais, todas as bobinas devem ser substituídas
Depende.
Quando uma das bobinas apresenta problemas, significa que, em algum momento, as outras também podem falhar. “Por isso, é importante que os mecânicos realizem uma análise detalhada de todas as peças para evitar prejuízos futuros do cliente com uma nova substituição”, alerta o consultor de Assistência técnica da NGK.

Sobre a NGK
A NGK, referência mundial nos setores automotivo, cerâmico e de revestimentos porcelanizados, completou 58 anos de atuação no Brasil em 1º agosto de 2017. Detentora das marcas NGK (Componentes Automotivos), NTK (Sensores e Cerâmicas Técnicas) e Super NGK (Revestimentos Porcelanizados), a empresa conta com um quadro de mais de 1.200 colaboradores e sua fábrica está sediada na região de Mogi das Cruzes (SP), em uma área de 625 mil metros quadrados. Fundada em 1936, em Nagoya, no Japão, a NGK é considerada a maior fabricante e especialista em velas de ignição e possui forte presença em todos os continentes. Mais informações em www.ngkntk.com.br. A página também disponibiliza dezenas de opções de cursos online para mecânicos e aplicadores.

Atendimento à Imprensa
Printer Press Comunicação Corporativa
Bruna Quintanilha - 
bruna.quintanilha@printerpress.com.br - 11. 5582-1615 / 99201-1497
Paula Balduino – 
paula.balduino@printerpress.com.br – 11. 5582-1606 / 98444-2609

Nenhum comentário

Deixe um comentário