Siga-nos:

Foton inicia vendas de caminhões feitos no Brasil

Compartilhar:

Os Foton Citytruck, de 10 toneladas de PBT, e três versões do Minitruck, de 3,5 toneladas.

Produzidos na Agrale, Minitruck e Citytruck conquistam direito ao Finame.

Foton iniciou a venda de duas famílias de caminhões produzidos no País para atender o transporte urbano e interurbano: o Minitruck, de 3,5 toneladas, e o Citytruck, de 10 toneladas de peso bruto total (PBT), ambos montados em linhas alugadas da Agrale, em Caxias do Sul (RS). O projeto foi conduzido localmente, em cooperação com a equipe da matriz da Foton na China, e conseguiu obter índices expressivos de nacionalização, conquistando o direito a financiamentos via Finame.
“Trata-se de um marco importante na história da marca no País”, comenta o CEO da Foton Caminhões, Luiz Carlos Mendonça de Barros, que trouxe a marca para o Brasil em 2010. Desde que decidiu atuar no mercado brasileiro, em 2011, inicialmente importando modelos da China, a Foton definiu a estratégia de atuar prioritariamente no segmento de veículos leves, com modelos de 3,5 a 10 toneladas. “Enxergamos neste segmento grande potencial para a entrada de novos produtos”, acrescenta o CEO.
Segundo o executivo, o segmento de leves tradicionalmente responde por cerca de 25% dos emplacamentos de caminhões no Brasil e, durante os dois anos de retração do mercado interno, entre 2015 e 2016, foi o segmento que menos encolheu. “Setores menos afetados com a crise, como o e-commerce, além da ampliação das áreas de restrições a caminhões de porte maior nos grandes centros urbanos, foram fatores que contribuíram para este segmento ser menos afetado pela crise econômica.”
Segundo o diretor de vendas e pós-venda da Foton, Ricardo Mendonça de Barros, os negócios devem se concentrar em regiões onde a marca já possui concessionárias, que somam 23 casas no País.
A Foton destaca que o Minitruck e o Citytruck trazem características técnicas inovadoras: o primeiro entra no subsegmento de minicaminhões com configurações adequadas para o transporte urbano de cargas. Por sua vez o Citytruck é um caminhão médio com maior capacidade de carga útil e maior capacidade de carga no eixo dianteiro do País (3.600 kg), adequado para diferentes tarefas, como a distribuição de bebidas.
Eustáquio Sirolli, gerente de engenharia de produto, explica que os dois novos caminhões trazem de série ar-condicionado, vidros elétricos, travas elétricas das portas, rádio com MP3 e USB, defletor de teto e embreagem servoassistida, itens usualmente oferecidos como opcionais pela concorrência.

MINITRUCKS
Oferecidos em três versões de distância entre eixos (2.600 mm, 3.360 mm com rodado simples e 3.360 com rodado duplo no eixo traseiro), os Minitrucks são uma exclusividade da Foton e classificados como caminhões semileves, quase uma caminhonete. O projeto traz cabine basculante, quadro do chassi em perfil escada com longarinas e eixo dianteiro com viga forjada em perfil “l”.
O motor Cummins ISF 2.8 l, de elevado grau de nacionalização e disponíveis nas versões de 111 cv ou 131 cv de potência, traz sistema de injeção eletrônica commonrail e tem gases de escape tratados por sistema EGR (de recirculação de gases). A transmissão manual de cinco velocidades é a ZF 5S 400, com overdrive, e o eixo traseiro, tipo Salisbury, é fornecido pela Dana. A lista de equipamentos inclui ainda ABS e airbag duplo, cubos e tambores de freio traseiros Frum, pneus Continental, tanque de combustível Bepo, tubulações hidráulicas de freio Rigitec, tubulação de combustível Voss, cardã Dana e filtro de combustível Parker.

CITYTRUCKS
O Citytruck 10-16, que estreia no competitivo segmento de caminhões médios na faixa de 10 toneladas de PBT, possui mais de 65% de conteúdo local. É apresentado pelo fabricante como o veículo com a maior capacidade de carga do segmento (10.700 kg de carga técnica). O novo Foton vem equipado com motor Cummins ISF 3.8 de 161 cv a 2600 rpm, que atende a legislação Proconve P7. O motor, com injeção eletrônica commonrail, faz pós-tratamento dos gases pelo sistema SCR, com catalisador que recebe injeção de solução de ureia (Arla 32). “A confiabilidade técnica e operacional deste motor, bem como sua alta eficiência energética e baixo nível de ruído, é um dos pontos de destaque”, diz o diretor de engenharia da Foton, Leandro Gedanken.
O trem-de-força é complementado pela transmissão ZF 6S 500, de seis velocidades com overdrive. Os eixos dianteiros e traseiros são Dana – o dianteiro com capacidade de 3,6 toneladas, e o traseiro tipo banjo com capacidade para 6,39 toneladas. Com isso, o novo Foton tem PBT de 9,99 toneladas, a maior capacidade de carga entre os caminhões leves produzidos no Brasil. A tara (peso do veículo em ordem de marcha) é de 3,1 toneladas e isso o torna o veículo mais leve de sua categoria.

Fonte: Automotive Business

Nenhum comentário

Deixe um comentário