Siga-nos:

Fôlego para as empresas atravessarem a crise

Compartilhar:

Veja proposta com 9 itens que garante crédito para empresas suportarem choque do coronavírus. Medidas redigidas por economistas dão fôlego para negócios atravessarem a crise (Por Arminio Fraga Neto, Vinicius Carrasco e José Alexandre Scheinkman)

A crise do coronavírus atingiu o planeta como um asteroide. O quadro dramático que se desenha para os próximos meses tem levantado inúmeras questões humanitárias, de saúde, de logística e distribuição e econômicas.

Nos últimos dias, analistas brasileiros têm feito propostas relativas a esses temas, com especial ênfase em questões econômicas. Há propostas de grande mérito como o financiamento de investimentos e despesas extraordinárias com a saúde, ou a extensão de programas de renda mínima para trabalhadores informais.

Outras propostas teriam sido adequadas para a crise que se seguiu à explosão da bolha de preços no setor imobiliário nos EUA e Europa que afetou principalmente o sistema financeiro e grandes empresas, mas não atacam o problema hoje.

No combate ao coronavírus, as medidas de contenção de contatos entre indivíduos, que têm sido enfatizadas, parecem muito necessárias, mas estas políticas reduzem de maneira drástica as receitas das pequenas e médias empresas (PMEs), principalmente em áreas urbanas.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e sua equipe ministerial durante anúncio de medidas para conter crise do coronavírus, no Palácio do Planalto – Pedro Ladeira – 18.mar.2020/Folhapress

 O choque é temporário, enorme e totalmente fora de controle das empresas. Ele combina dimensões de oferta (e.g., ausência de funcionários, insumos que deixaram de chegar da China, num primeiro momento, e restrições expressas a funcionamento, como no caso de shoppings e bares e restaurantes) e de demanda.

Parte da economia real estará temporariamente impedida de produzir. No entanto, com políticas bem desenhadas, conseguiremos manter capital físico e humano (força de trabalho e suas habilidades) e organizacional intactos, de modo que, passado o choque, possamos ter uma retomada rápida e plena. E aí que precisamos atuar, provendo fôlego para que as PMEs façam, a travessia, mantendo sua capacidade de produzir e minimizando o desemprego.

Veja íntegra do artigo em https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/03/veja-9-propostas-que-garantem-credito-para-empresas-suportarem-choque-do-coronavirus.shtml

Fonte: Folha de S.Paulo

Nenhum comentário

Deixe um comentário