Siga-nos:

Economia brasileira cresceu 0,2% no 2º trimestre

Compartilhar:

Monitor do PIB da FGV afasta risco de 'recessão técnica' no país, após retração da atividade econômica no 1º trimestre (Por G1)

A economia brasileira registrou crescimento de 0,2% no 2º trimestre, na comparação com os 3 primeiros meses do ano, segundo dados do Monitor do PIB-FGV, divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quarta-feira (14). No mês de junho, o indicador avançou 0,7% ante maio.

Segundo a FGV, a alta no 2º trimestre é explicada pelo desempenho do setor de serviços, único dos três grandes setores de atividade a apresentar crescimento no período (0,3%). Pela ótica da demanda, o consumo das famílias cresceu 0,7%, o 10º crescimento consecutivo deste componente, e a formação bruta de capital fixo voltou a crescer (2,3%), após dois recuos consecutivos.

“O crescimento de 0,2% da economia neste segundo trimestre, segundo o Monitor do PIB-FGV, põe a economia de volta a trajetória de crescimento que havia se perdido no primeiro trimestre. Entre os três grandes setores, a agropecuária e a indústria apresentam taxas negativas, salvando-se os serviços que já apresenta taxas positivas há dez trimestres", afirmou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV.

"Na comparação contra o mesmo trimestre do ano anterior, o crescimento é fraco, mas positivo como já ocorre desde o quarto trimestre de 2016. Os dados mostram que, apesar do crescimento, a economia ainda não consegue se expandir a taxas mais robustas”, acrescentou.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Os números oficiais do segundo trimestre serão divulgados pelo IBGE em 29 de agosto.

Maioria dos analistas vê recessão técnica como improvável

Na segunda-feira, o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, uma espécie de "prévia" do PIB, mostrou que a economia brasileira encolheu 0,13% no segundo trimestre na comparação com os três primeiros meses do ano.

Apesar dos dados decepcionantes da atividade econômica no período entre abril e junho, a maioria dos analistas trabalha com a estimativa de que o Produto Interno Bruto (PIB) deve ter avançado no segundo trimestre, afastando assim o risco de entrada do Brasil em "uma recessão técnica".

Levantamento do G1 com 10 analistas mostra que houve revisões para baixo, mas que a maioria do mercado continua projetando um resultado acima de zero. Para o período de abril a junho, na comparação com o 1º trimestre, as estimativas vão de retração de 0,2% a crescimento de 0,5%.

Com o resultado ruim do primeiro semestre, o desempenho dos últimos seis meses de 2019 passa a ser decisivo para o crescimento deste ano e, sobretudo, de 2020. Por ora, segundo o relatório Focus, do Banco Central, os analistas estimam que o PIB deve avançar 0,81% neste ano e 2,1% em 2020.

Variação trimestral do PIB desde 2016 até o 1º tri deste ano — Foto: Juliane Souza/G1

Fonte: G1 (https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/08/14/economia-brasileira-cresceu-02percent-no-2o-trimestre-aponta-monitor-do-pib-da-fgv.ghtml)

Nenhum comentário

Deixe um comentário