Siga-nos:

Demanda por usados acumula queda de 9,1% no ano

Compartilhar:

O mercado de veículos seminovos segue derrapando no Brasil

A demanda até é crescente pelos modelos mais velhos, mas o segmento de seminovos, aqueles com até 3 anos de uso, não reage e registra queda de 9,1% no acumulado até setembro, impedindo um crescimento mais expressivo da demanda por usados em geral.

A venda de seminovos nos primeiros nove meses do ano limitou-se a 1,7 milhão de unidades, ante total de 1,87 milhão do mesmo período do ano passado. Os números foram divulgados nesta terça-feira, 8, pela Fenauto, Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores, que contabiliza todos os tipos de veículos, incluindo leve, pesados e motocicletas.

O mercado total de usados atingiu 10,73 milhões de unidades, o que representou crescimento inexpressivo de 1,7% sobre as 10,55 milhões de unidades comercializadas no período de janeiro a setembro de 2018. As vendas dos modelos com 4 a 8 anos recuaram 0,4%, para 4,23 milhões de unidades, enquanto a dos chamados usados maduros, com 9 a 12 anos de uso, cresceram 12,5%, para 2,23 milhões de unidades.

Também foi positivo o desempenho dos veículos velhinhos, aqueles com mais de 13 anos, cujas vendas atingiram 2,56 milhões de unidades, alta de 5% no mesmo comparativo interanual dos acumulados até setembro.

No mês de setembro, a Fenauto registrou a comercialização de 1.244.798 veículos usados em todo o país, contra 1.306.881 em agosto, o que representou uma queda de 4,8%. Segundo o presidente da entidade, Ilídio dos Santos, a variação entre os meses continua mostrando uma certa incerteza dos consumidores, motivada, ainda, pela falta de definição em muitos aspectos da economia.

“Reforçamos o nosso tom de cautela, mas mantendo, também, um otimismo moderado quanto aos resultados a serem alcançados em 2019”.

Fonte: Auto Indústria (Alzira Rodrigues)

Nenhum comentário

Deixe um comentário