Siga-nos:

5º Encontro de Contabilistas e Sindicatos Patronais

Compartilhar:

Evento realizado dia 18 de outubro na sede do Sincopeças-SP reuniu mais de 80 participantes entre contadores, advogados, profissionais administrativos e de recursos humanos

 

A Negociação Coletiva e suas principais dificuldades neste período pós-Reforma Trabalhista foi o tema do 5º Encontro de Contabilistas e Sindicatos Patronais, realizado dia 18 de outubro por oito entidades sindicais patronais – Sincoelétrico, Sincofarma, Sincomavi, Sincovaga, Sindiflores, Sindilojas, Sindióptica e Sincopeças-SP, todos filiados à FecomercioSP – com apoio do Sescon-SP e participação mediante doação de 1 kg de alimento não perecível revertido à Instituição Amigos do Bem.

Mais de 80 participantes prestigiaram o evento no auditório Sincopeças-SP, entre ele contabilistas, empresários, gestores, administradores, profissionais de RH e demais interessados, que assistiram palestra da Dra. Luciana Saldanha Dias da Silva, formada em Direito, especialista em Direito do Trabalho e mestranda em Direito pela Escola Paulista de Direito, advogada especialista no sistema SEFIP / GFIP e departamento pessoal, autora de diversos artigos e materiais ligados à área contábil e jurídica voltados ao RH, co-autora do livro Auditoria Trabalhista e Meios Alternativos de Soluções de Controvérsias Empresariais.

Em sua apresentação, Luciana abordou o papel do sindicato nas várias modalidades de acordos; a importância das empresas nas assembleias, cláusulas negociáveis em convenção coletiva: intervalo intrajornada; homologação; custeio sindical; banco de horas; in itinere (pagamento horas no deslocamento ao trabalho); insalubridade gestante; contrato individual (remuneração alta); rescisão de comum acordo; jornada 12x36h; ultratividade;  termo de quitação; contrato intermitente; feriados; férias; denúncias dos sindicatos dos empregados

Para o presidente do Sincopeças-SP, Francisco Wagner De La Tôrre, esse encontro faz-se necessário principalmente porque, passado um ano da nova lei trabalhista, já surgem sinalizações que trarão maior segurança jurídica para as empresas e trabalhadores. “Já temos, a esta altura dos acontecimentos, um caminho onde também os sindicatos laborais querem trilhar para assinatura das convenções. O objetivo desse encontro é exatamente levar esse tipo de sinalização, para aprimorar o conhecimento dos contabilistas e, assim, que possam exercer e orientar as empresas de forma mais segura, célere e contundente”.

O presidente do Sincomavi, Reinaldo Pedro Correa, disse que muita coisa mudou com a Reforma Trabalhista, principalmente a forma de se conduzir as convenções coletivas de trabalho. “As negociações ficaram muito mais desgastantes do que antes. Esse evento assume importância para a sobrevivência dos sindicatos e é a sequência de um trabalho que temos realizado com os contadores. A ideia é mostrar aos contadores a importância dos sindicatos patronais, cada um em seu segmento, informar sobre o eSocial e como essa Reforma Trabalhista mudou as convenções coletivas e as relações entre patrões e empregados. Os contadores devem levar esses esclarecimentos à grande massa lojista e a maioria que a gente representa é de médio e pequeno porte que depende muito do contador. É muito importante que os contadores saiam desse encontro bem informados para orientar bem os lojistas”.

No entender do presidente do Sincovaga, Alvaro Furtado, é importante esclarecer os contadores sobre cada detalhe da Reforma Trabalhista, para que eles possam atender as empresas e oferecer uma prestação de serviço de qualidade. “É muito importante esse encontro para trocarmos ideias sobre esse novo mundo das relações trabalhistas, informando contabilistas e assessores das empresas sobre o que mudou, principalmente, nas negociações coletivas”.

 

O presidente do Sindilojas, Ruy Nazarian, disse que a troca de informações com os contabilistas é muito útil para ambas as partes. “É uma categoria importantíssima para os lojistas e já realizamos diversos encontros conjuntos sobre a reforma. O interesse tem sido enorme, os eventos estão sempre lotados, o que prova a importância de discutir esse tema”.

 

O assessor Jurídico do Sindióptica e FecomercioSP, Romeu Camargo, disse que o encontro com os contabilistas é fundamental porque eles têm uma ligação muito próxima com todos os empresários do comércio. “A Reforma Trabalhista trouxe muitas mudanças que têm de ser levadas aos empresários, para que esses possam aproveitar os benefícios decorrentes dessas novas regras. Os contabilistas têm um sistema de abrangência muito grande e conseguem levar aos empresários as informações e as orientações que vão fazer com que a atividade econômica dos empresários do comércio possa evoluir. Hoje o Brasil precisa crescer e aquecer a atividade empresarial e o comércio é uma representação muito importante da atividade econômica brasileira. Essas informações vão levar segurança jurídica para as relações trabalhistas e dar suporte seguro para que as empresas possam contratar porque institui novas formas de contratação e de relação com um prestador de serviço”.

 

A palestrante, Luciana Saldanha, frisou que sua apresentação busca mostrar aos contabilistas, às empresas e aos sindicatos a importância das negociações entre as empresas e os sindicatos, apresentando uma forma diferente de solução de controvérsias. “Procuro demonstrar formas para aplicar conciliação, mediação, mostrando a importância de uma base da segurança jurídica que não só o judiciário é capaz de resolver, mas que é possível fazer isso de forma extrajudicial e com segurança jurídica para todos. Apresento a Reforma Trabalhista de modo geral, porque são mais de 200 dispositivos alterados, e de forma aplicável ao dia-a-dia, quais os impactos, os riscos e qual a forma de ter um pouco mais de segurança jurídica”.

 

Veja a íntegra da palestra no link:

5º Encontro de Contabilistas e Sindicatos Patronais (18out18) - Palestra ECOS

 

Nenhum comentário

Deixe um comentário